População atingida por enchentes aumenta 24% desde o final de 2020

Segundo artigo publicado na revista Nature, houve um aumento proporcional de pessoas expostas a enchentes, registrando um crescimento mundial de 24% em comparação com o ano de 2020. Agora, cerca de 86 milhões de pessoas podem ter seus bens e vida impactados pelas consequências do aquecimento global, e as enchentes surgem como o desastre climático mais severo e ameaçador para os países.

O projeto foi baseado em informações contidas no Global Flood Database, maior e mais preciso banco de dados sobre inundações existentes. O mapeamento rastreou números de cerca de 913 eventos ocorridos em 169 países desde o início do século XXI e trouxe modelagens que simulam inundações com base em dados terrestres disponíveis, como elevação, chuvas e sensores de solo, possibilitando estudos com análises adicionais do escopo, impacto e tendências recentes.

(Fonte: New Zealand Defense Force / Reprodução)(Fonte: New Zealand Defense Force/Reprodução)

Em nota, Elizabeth Tellman, professora assistente da Escola de Geografia, Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade do Arizona (Estados Unidos) e líder da pesquisa, informou que as estimativas dos impactos populacionais de enchentes são 10 vezes maiores que as avaliadas anteriormente por cientistas, e que as causas do aumento significativo da população vulnerável foram chuvas fortes, tempestades tropicais, derretimento de geleiras e quebra de barragens, que aliadas aos processos migratórios e às habitações de risco intensificaram desastres em quase todas as macrorregiões do planeta.

“O Global Flood Database pode melhorar a precisão dos modelos de inundação globais e locais e das avaliações de vulnerabilidades, aumentar a eficácia das medidas de adaptação e aprofundar nossa compreensão de como o clima, as mudanças de cobertura de terras e as inundações interagem”, diz Tellman.

O drama dos vulneráveis

O banco de dados da empresa Cloud to Street também revelou que cerca de 2,23 milhões de quilômetros quadrados sofreram inundações entre 2000 e 2018, chegando a afetar até 290 milhões de pessoas. Quase 90% de todos esses eventos ocorreram em regiões do sul e sudeste asiático, impactando pessoas que se deslocaram para áreas propensas a desastres na tentativa de melhorar a qualidade de vida.

(Fonte: Getty Images / Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

“Após um grande evento de inundação, o maior determinante do tempo de recuperação de uma comunidade e da resiliência futura é o quanto eles acessam a capital”, diz Bessie Schwarz, CEO e cofundadora da Cloud to Street. “Mais pessoas e mais ativos são afetados por inundações do que qualquer outro desastre climático, que, por sua vez, mantém a pobreza nos países pobres e eleva o preço de alimentos e habitação em todos os lugares.”, completou a CEO.

Estima-se que até 2030, as mudanças climáticas adicionarão 25 novos países aos 32 que já sofrem com enchentes regulares.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.