5 fatos que você provavelmente não sabia sobre a era do gelo

Nos anos 2000, a mais recente era do gelo voltou a ter destaque na cultura popular por conta da série de animações da 20th Century Fox. As aventuras de Sid, Manny e Diego foram a diversão de crianças e adultos ao longo de cinco filmes. O que muita gente não sabe é que, em termos geológicos, a Terra ainda está passando pela era do gelo quaternária, que teve seu pico de glaciação cerca de 20 mil anos atrás — exatamente quando se passam os filmes.

Para entender como rochas podem ajudar a combater o aquecimento global, continue lendo a lista.

1. Certos tipos de rochas podem ajudar no combate ao aquecimento global

(Fonte: Unsplash/Reprodução)(Fonte: Unsplash/Reprodução)

De acordo com cientistas, um dos fatores que contribuiu para o início da última era do gelo foram as chuvas ácidas formadas após as erupções de uma série de vulcões. Esses eventos depositaram uma grande quantidade de gás carbônico (CO2) na atmosfera, que carregou os gases estufa até rochas como granitos e basaltos. Essas formações rochosas “sequestraram” o CO2, culminando na redução das temperaturas da Terra.

A descoberta gerou muito interesse em geólogos e cientistas que estudam o clima, pela possibilidade de um dia aproveitar a capacidade de sequestro de carbono para combater o aquecimento global.

2. Plantas embriófitas teriam causado a glaciação Karoo

(Fonte: PXHere/Reprodução)(Fonte: PXHere/Reprodução)

Se as chuvas ácidas foram responsáveis pela era do gelo mais recente, as plantas terrestres teriam sido responsáveis por causar a glaciação Karoo, uma das eras do gelo que começou há cerca de 360 milhões de anos. Essas embriófitas teriam sugado o dióxido de carbono da atmosfera e liberado oxigênio em seu lugar, levando à queda das temperaturas na Terra.

3. Grandes animais da megafauna dominaram a era do gelo

Thomas Quine/Reprodução(Fonte: Thomas Quine/Reprodução)

Animais que pesavam mais de 44 kg, conhecidos como megafauna, dominaram os difíceis ecossistemas da era do gelo. Os mamutes da época poderiam ter até 5 metros de altura, enquanto felinos de dente-de-sabre pesavam até 450 kg (o dobro dos tigres modernos). Já os castores da América do Norte poderiam chegar ao tamanho de um urso moderno e conviviam com preguiças de até 3,7 m.

4. Ainda é possível ver traços da era do gelo

(Fonte: Daniel Schwen/Reprodução)(Fonte: Daniel Schwen/Reprodução)

Por mais que tenham se passado 20 mil anos, ainda existem resquícios da era gelada. Em meio ao lodo do Poço de Piche de La Brea, no sul da Califórnia, é possível encontrar fósseis de diversos animais, como lobos pré-históricos e felinos de dente-de-sabre, que viveram durante a era do gelo. Na ilha de Calvert, no Canadá, estão visíveis pegadas humanas com 13 mil anos de idade. Elas foram deixadas pelos homens e mulheres que migraram para a América do Norte.

5. Humanos se espalharam pela Terra durante a era do gelo

(Fonte: Emoke Dénes/Reprodução)(Fonte: Emoke Dénes/Reprodução)

Quem realmente se deu bem durante a era do gelo foram os Homo sapiens. Durante esse período, nossos ancestrais começaram a sair da África e se espalhar pelo planeta. A inteligência incomum dos seres humanos e as ferramentas que eles desenvolviam há milênios teriam sido os motivos para sua ascensão, mesmo durante o pico da era do gelo.

Enquanto isso, outras espécies humanas como Homo Erectus e os neandertais desapareceram, provavelmente por conta das temperaturas baixas que não combinavam com o seu estilo de caça.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.