Seja o primeiro a compartilhar

Por que as flores são tão coloridas?

“Rosas são vermelhas, violetas são azuis”... Mas, por que as rosas e as violetas têm essas cores? Além disso, o que define as cores das flores? Por que não existem rosas azuis na natureza, por exemplo? Qual é a função do colorido na vida dessas plantas?

Nem sempre paramos para analisar nisso, mas, acredite, entender o motivo de as plantas serem tão coloridas nos ajuda a perceber a perfeição da natureza, pois nada é por acaso.

As flores precisam ser atraentes

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Não é à toa que as pessoas gostem tanto de flores e jardins. As flores evoluíram para chamarem atenção dos seres vivos, embora os humanos não estejam entre o seu "público-alvo". Na verdade, insetos e aves costumam ser a plateia que as flores precisam atingir se quiserem sobreviver.

Plantas com flores precisam de ajuda externa para concluir o processo de polinização. Se você observar uma flor de perto, verá um pozinho amarelo: o pólen. Nele, está localizado a estrutura masculina da planta.

Para que essa planta gere descendentes, essa estrutura masculina precisa encontrar a feminina (estilete, estigma e ovário) e fazer que o pólen encontre essa estrutura feminina exige ajuda externa, como a do vento. Contudo, as plantas evoluíram para não dependerem apenas deles.

As cores das flores e o aroma delas são estratégias para chamarem a atenção de animais. Além disso, o pólen tem valor nutricional e serve de alimento para seres vivos que contribuem com a polinização. Os agentes mais comuns desse processo são abelhas e pássaros, como os beija-flores.

Contudo, nem toda planta se reproduz dessa forma. Alguns vegetais não têm flores e, portanto, não têm frutos e sementes. Essas plantas têm esporos que se abrem quando o tempo está seco, sendo carregados pelo vento. Ao cair no solo, o esporo germina e dá origem ao gametófito — uma planta que contém órgãos femininos e masculinos. A água da chuva leva esse gametófito até a estrutura feminina de outra planta, possibilitando o surgimento de um novo indivíduo com variedade genética.

Alterando as cores de uma flor

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A humanidade mudou a estrutura de vários vegetais durante milênios. Atualmente, é possível criar flores com cores totalmente diferentes daquelas com os pigmentos naturais. Uma forma simples de fazer isso é colocando uma flor branca em um copo com corante alimentar. Com o passar dos dias, suas pétalas mudarão de cor.

Floriculturas costumam recorrer a técnicas como essa para oferecer variedade de decorações. Do ponto de vista da agricultura, não há razão para mudar os pigmentos de uma flor, pois isso prejudicaria a polinização. Na jardinagem, há interesse em flores cada vez mais bonitas e resistentes.

O mercado de flores movimenta mais de R$ 9 bilhões por ano no Brasil. São mais de 8 mil propriedades que atuam nesse segmento. Esses produtores cultivam mais de 2,5 mil espécies de flores ornamentais.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.