Seja o primeiro a compartilhar

Pessoas idosas realmente têm cheiro diferente?

Talvez você já tenha notado que pessoas mais velhas têm um cheiro corporal diferente do odor exalado por indivíduos mais jovens, o famoso cheirinho de vovó. Embora a ciência ainda busque explicações mais claras, para alguns pesquisadores, isso não é um mito: trata-se do "odor nonenal".

Entendendo o odor nonenal

(Fonte: DisobeyArt/Getty Images)(Fonte: DisobeyArt/Getty Images)

Muitos idosos começam a cheirar diferente à medida que avançam na idade devido à algo que ocorre naturalmente e tem tudo a ver com o processo normal de envelhecimento da pele.

No decorrer da vida, sua pele produz ômega-7, um tipo de ácido graxo. Quando esses óleos naturais se decompõem em sua pele, o resultado é um composto químico de cheiro intenso chamado 2-nonenal.

Nosso corpo produz antioxidantes que ajudam a retardar esse processo. No entanto, conforme a pele envelhece, ela se torna mais fina. Aqui, duas coisas acontecem: primeiro, produzimos menos antioxidantes e, segundo, a produção de ácidos graxos aumenta.

Como consequência temos uma maior concentração de 2-nonenal e seu odor característico. Ou seja, o cheiro diferente ocorre por pura mudança na química do corpo.

Tem quem discorde

Pesquisadores japoneses observaram o aldeído insaturado 2-nonenal na pele de pessoas mais velhas pela primeira vez em 2001. No estudo, foi confirmado pelo pesquisador e biólogo sueco, Johan Lundstrom, que fez testes com pessoas entre 20 e 95 anos usando amostras das axilas. Essas amostras foram apresentadas a 41 participantes para classificação de intensidade e desconforto relacionado ao odor.

(Fonte: Koldunov/Getty Images)(Fonte: Koldunov/Getty Images)

Segundo o biólogo, “os participantes foram capazes de corretamente atribuir rótulos de idade a odores corporais provenientes de doadores idosos, mas não a odores corporais provenientes de outras faixas etárias”.

No entanto, o químico orgânico George Preti diz que os resultados obtidos por Lundstrom não coincidem com os encontrados pela equipe japonesa. O Dr. Preti e sua equipe, então, fizeram testes com amostras do antebraço e da parte superior das costas de pessoas idosas, submetendo-as a espectrometria de massa e a cromatografia gasosa. 

De acordo com os resultados obtidos pelo químico, “nenhum método de análise conseguiu revelar a presença de 2-nonenal em pessoas mais velhas". Para ele, “as pessoas idosas realmente cheiram menos do que as mais jovens. A não ser que você vá para uma casa de repouso, onde há problemas de higiene na mistura, você não encontrará esse odor desagradável e mofado de que todos estão falando.”

Por outro lado, sendo o odor nonenal possível ou não, os cientistas concordam que algumas doenças crônicas que tendem a afetar mais as pessoas idosas podem provocar um cheiro diferente.

Por exemplo, hálito com cheiro de amônia pode ser sintoma de doença renal. Se tiver um odor frutado, a pessoa pode ter diabetes.

Alguns tipos de inflamações internas, e até mesmo a dieta, pode influenciar em seu cheiro. A ingestão de alho e curry, por serem ricos em enxofre, são famosos por causar mau cheiro pelo corpo - em qualquer idade.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.