Seja o primeiro a compartilhar

Os 8 reis mais velhos que já governaram um trono

Ao longo da história, tivemos incontáveis pessoas da realeza, mas a maioria partiu cedo por conta de doenças, revoltas ou outros problemas. No entanto, alguns monarcas foram abençoados com uma vida bem longa — e ainda por cima, continuaram no comando dos seus reinos.

Confira uma lista com os oito monarcas mais velhos que continuaram firmes e fortes no trono, mesmo com o passar dos anos!

8. Pepi II 

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Pepi II foi o quinto faraó da 6ª Dinastia do Egito, governando por volta do ano de 2325 a.C. Ele tinha apenas quatro anos quando foi nomeado para o "cargo" de faraó, e governou durante o período em que as Grandes Pirâmides de Gizé foram construídas. Na verdade, ao final do reinado de Pepi II, o Antigo Império finalmente entrou em colapso, dando lugar ao caótico Primeiro Período Intermediário, que durou de 2134 a.C. e 2040 a.C.

O faraó ficou no poder por incríveis 94 anos, e só abandonou o trono quando faleceu, aos 98 anos.

7. Ramessés II 

(Fonte: Reprodução)(Fonte: Getty Images)

Outro famoso rei egípcio que mandou bem na velhice foi Ramessés II. Ele foi o terceiro rei da 19ª Dinastia do Egito e assumiu o trono em 1279 a.C. Como muitos outros monarcas, Ramessés II foi levado para a realeza ainda jovem: com apenas treze anos, ele se viu no comando de governar um país que havia entrado em declínio graças aos seus antecessores, Akhenaton e Tutancâmon.

Mas isso não o deteve! Ele liderou o Egito em um período de prosperidade, construindo vários templos grandiosos que existem até hoje. Além disso, ele também passou a primeira parte do reinado se envolvendo em empreitadas militares e melhorando as relações com nações vizinhas. Isso tudo fez com que os egípcios lhe dessem o apelido de Ramessés, o Grande, graças às boas ações que ele fez pelo Egito.

Embora não possamos ter certeza da sua idade no momento de sua morte, os historiadores acreditam que Ramessés II tinha por volta de 90 anos quando deu seu último suspiro.

6. Elizabeth II 

Chris Jackson/Getty Images(Fonte: Chris Jackson/Getty Images)

Elizabeth II, a monarca mais recente desta lista, foi Rainha do Reino Unido de 1952 até 2022. Nascida em 21 de abril de 1926, era filha de Elizabeth Bowes-Lyon e do Príncipe Albert. O curioso é que Elizabeth não estava na linha de sucessão ao trono até que seu tio abdicou, deixando seu pai como rei e Elizabeth como herdeira presuntiva — a primeira na linha de herdar um título, mas que poderia ser substituída pelo nascimento de um herdeiro mais elegível. 

Quando o pai de Elizabeth faleceu, em 1952, ela se tornou a nova rainha. O reinado de Elizabeth II foi marcado principalmente por seus esforços em modernizar a monarquia e criar uma família real mais relevante para a cultura popular. Ela governou por incríveis 70 anos, falecendo aos 96 anos.

5. Rama IX

Getty Images(Fonte: Athit Perawongmetha/Getty Images)

Também conhecido como Bhumibol Adulyadej, Rama IX foi o 9º rei da dinastia Chakkri da Tailândia e o monarca que reinou por mais tempo no país! Ele assumiu o trono em 1946, após a morte misteriosa de seu tio.

Apesar de ser rei da Tailândia, Rama IX subiu ao trono após o país já ter abolido a monarquia formal. Como resultado, ele atuou mais como uma figura simbólica do que alguém com poder político real. Mesmo assim, o rei era extremamente popular e passava grande parte do seu tempo em celebrações públicas e apoiando figuras políticas.

Em 2009, contraiu uma pneumonia e sua saúde começou a declinar visivelmente, então ele nomeou seu filho, Príncipe Herdeiro Vajiralongkorn, como seu sucessor ao trono. Rama IX faleceu há pouco tempo, em 2016. Ele viveu até os 88 anos, o que o tornou um dos monarcas que reinou por mais tempo.

4. Johann II de Liechtenstein

Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Johann II nasceu em 5 de outubro de 1840 e era conhecido como Johann, o Bom. Ele era filho de Aloys II, Príncipe de Liechtenstein, e assumiu o trono aos 18 anos. Apesar de ser o rei, ele colocou a mãe como uma ajudante para governar o país até 1860.

Durante o seu reinado, Johann II criou a primeira constituição de Liechtenstein e, mais tarde, a reformou após a Primeira Guerra Mundial. Essa constituição ainda está em vigor, embora tenha passado por várias revisões importantes desde a sua criação.

Além de criar a primeira constituição de Liechtenstein, Johann II se dedicou a fortalecer os laços com a vizinha Suíça. Ele até adotou o Franco Suíço como a moeda nacional do país durante a segunda metade do seu reinado. Ele faleceu em 1929, com 88 anos de idade. No total, governou Liechtenstein por 70 anos.

3. Franz Joseph I

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Franz Joseph I, ou Francisco José I da Áustria, era filho do Arquiduque Francisco Carlos e nasceu em Viena no ano de 1830. Curiosamente, não foi o pai dele, mas sim o tio, o Imperador da Áustria. No entanto, como o tio não tinha filhos, Franz Joseph I foi nomeado herdeiro.

Outro fato curioso é que o monarca se tornou imperador não após a morte do tio, mas depois da abdicação dele. Em 2 de dezembro de 1848, com apenas 18 anos, Franz Joseph foi coroado Imperador da Áustria. Sendo um jovem rei, ele inspirou esperança nos cidadãos, e muitos austríacos acreditavam que sua juventude mostrava que ele poderia ser um líder promissor.

Apesar disso, Franz Joseph I acabou governando com neo-absolutismo até 1859. Mais tarde, na segunda metade de seu reinado, ele amaciou sua postura e se tornou um homem respeitado e reverenciado. Franz Joseph I faleceu em 1916, aos 86 anos. Seu reinado na Áustria durou cerca de 68 anos e terminou com ele liderando o país para a Primeira Guerra Mundial.

2. Pacal, o Grande 

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

K'inich Janaab' Pakal I foi o Rei Maia em Palenque, no México. Ele também é conhecido como Pacal, o Grande, e foi responsável por ajudar Palenque a ganhar poder como cidade.

Tecnicamente, Pacal deveria ter se tornado monarca em 611 d.C., quando o monarca reinante faleceu. No entanto, na época, ele tinha apenas oito anos e era considerado muito jovem para governar. Mas ele não precisou esperar muito para assumir o trono, pois quatro anos depois, em 615 d.C., K'inich Janaab' Pakal I foi coroado rei.

Quando K'inich Janaab' Pakal I assumiu o trono, Palenque era uma cidade de tamanho moderado. Sob o reinado do novo rei, no entanto, a cidade se transformou em uma metrópole enorme, e muitas das ruínas continuam enterradas na selva até hoje. Em 683 d.C., o rei maia faleceu aos 80 anos, governando por cerca de 68 anos no total.

1. Luís XIV

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Luís XIV era filho de Ana da Áustria e Luís XIII. Ele nasceu em 5 de setembro de 1638, na França, e subiu ao trono quando tinha apenas quatro anos.

Devido à pouca idade, ele foi amplamente negligenciado, deixando sua mãe governar o reino até que ele pudesse administrá-lo adequadamente por si. Pior ainda, quando o rei tinha apenas nove anos, uma revolta da nobreza parisiense levou Luís a enfrentar mais problemas, pobreza e humilhação. Muitas dessas experiências acabaram moldando a personalidade do pobre Rei Luís XIV mais tarde na vida.

Quando o rei estava em seus vinte e poucos anos, assumiu plenamente o trono como um poderoso governante. Apesar disso, ele era um rei muito amado, conhecido como o Rei Sol, e reverenciado como um ídolo. Ele governou a França até o dia de sua morte, em 1715, com a impressionante idade de 76 anos. Isso significa que ele ficou no trono por incríveis 72 anos!

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.