O que você sabe sobre as jugulares? Veja 4 curiosidades a respeito delas
08
Compartilhamentos

O que você sabe sobre as jugulares? Veja 4 curiosidades a respeito delas

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Além de saber que as jugulares se encontram nas laterais do pescoço e que elas costumam ser alvo dos mordiscos dos vampiros, o que mais você sabe sobre essas veias? Pois, de acordo com Jordan Rosenfeld, do site Mental_Floss, além de serem superimportantes, elas são muito mais interessantes do que pode parecer — e você pode tirar algumas dúvidas e descobrir uma porção de coisas legais a respeito delas a seguir:

1 – Quem são elas?

De acordo com Jordan, as jugulares — como você sabe — são aquelas “veionas” que se encontram nas laterais do pescoço, próximo da traqueia, e que se estendem ao longo da glândula tiroide até a altura da clavícula, mais ou menos. Elas costumam ficar “saltadas” toda vez que carregamos muito peso ou travamos os maxilares, por exemplo, já que elas reagem às mudanças de pressão, se tornando mais ou menos inchadas dependendo da atividade que desempenhamos.

Olha uma delas ali! (YouTube/Doctors Hub)

Elas têm um papel superimportante no organismo, já que são responsáveis por drenar o sangue venoso proveniente do sistema nervoso e do cérebro, assim como da parte exterior do crânio, do couro cabeludo e das estruturas profundas e mais superficiais do rosto. Sendo assim, se as jugulares forem bloqueadas, uma das consequências é o aumento da pressão cerebral — o que pode ser fatal.

2 – Nós temos mais do que duas jugulares

Segundo Jordan, na verdade, os humanos contam com um par de jugulares — uma interna e outra externa — em cada lateral do pescoço. Enquanto a principal função das que ficam na parte mais interior é drenar o sangue que vem do cérebro por meio de outras veias, as que ficam na parte mais exterior servem para drenar o sangue de estruturas mais superficiais da cabeça, como é o caso de algumas regiões da face, o couro cabeludo e a cavidade nasal. No entanto, existem pessoas que nascem com mais do que os dois pares usuais!

Nós temos dois pares (Fisioterapia para Todos )

Durante uma cirurgia nos EUA para a remoção de um câncer de língua, os médicos descobriram que a paciente tinha duas jugulares internas na lateral direita do pescoço, o que é algo bastante raro. Aliás, já que estamos no assunto, também existe um caso documentado de uma pessoa que nasceu com apenas a jugular externa em um dos lados — que fazia sozinha todo o trabalho de drenar o sangue do cérebro e das demais regiões da cabeça.

3 – É bom ficar de olho nelas

Lembra que comentamos no item 1 que as jugulares podem ficar “saltadas” quando realizamos algum esforço físico? Pois, segundo Jordan, se elas ficarem permanentemente distendidas é bom procurar um especialista rapidinho, uma vez que isso pode ser sinal de que há algo muito (muito) errado.

É sempre bom ficar de olho (Wikimedia Commons/Henry Vandyke Carter )

Entre as possibilidades está a de que a distensão seja resultado de uma condição chamada pneumotórax — que ocorre quando o ar escapa dos pulmões e fica preso entre as membranas que recobrem esses órgãos. Outra opção seria um problema conhecido como tamponamento cardíaco, que se dá quando acontece o acúmulo de líquido no pericárdio, isto é, no “saco” que envolve o coração, ou, ainda, que a distensão tenha sido provocada por uma pericardite constritiva, que consiste em uma infecção no pericárdio.

4 – Mais problemas curiosos

Segundo Patrick, existe uma condição rara chamada Síndrome de Eagle, que pode causar bastante dor de cabeça aos afetados — em todos os sentidos. Esse problema de saúde é de natureza genética e acontece quando uma proeminência óssea na base do crânio começa a pressionar a jugular, impedindo que ela drene o sangue do cérebro adequadamente.

Paciente com Síndrome de Eagle (Radiopaedia)

Com isso, o órgão começa a inchar e, devido ao excesso de sangue, a pressão intracraniana aumenta — e a pessoa afetada precisa ser submetida a uma cirurgia para evitar que ocorram danos cerebrais mais graves. Durante o procedimento, os médicos geralmente fazem um “desvio” para drenar o acúmulo sanguíneo e, se for o caso, removem o pedacinho de osso que está ocasionando o problema.

No entanto, o mais comum mesmo é que o fluxo sanguíneo nas jugulares seja interrompido por coágulos de sangue — como é o caso das tromboses — ou devido a traumas graves sofridos no cérebro ou no pescoço durante acidentes.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.