Seja o primeiro a compartilhar

Células humanas recém-descobertas são cruciais para a respiração

Com tantos avanços da ciência e da medicina nas últimas décadas, alguns podem pensar que não há nada de novo para descobrir dentro do corpo humano — afinal, nosso organismo já foi dissecado e estudado infinitas vezes. Ainda assim, agora em 2022, cientistas da Universidade da Pensilvânia (EUA) descobriram um novo tipo de célula nunca visto nas pessoas. 

Esse "novo" tipo foi batizado de "célula secretora das vias aéreas respiratórias", ou células RAS, na sigla em inglês. Mas o que isso quer dizer? Para começar, tais células produzem secreções — que são muito importantes para a saúde do sistema respiratório. 

A outra parte do nome significa que as "novas" células ficam nas vias aéreas que levam ar para o pulmão. Mais especificamente nos bronquíolos, o menor tipo de ramificação, que se conecta diretamente com os alvéolos. Os alvéolos, por sua vez, são os "saquinhos de ar" que fazem as trocas gasosas da respiração. 

As células RAS ficam nos bronquíolos, a menor ramificação das vias aéreas, antes dos alvéolos (Imagem: Wikimedia Commons)As células RAS ficam nos bronquíolos, a menor ramificação das vias aéreas, antes dos alvéolos (Imagem: Wikimedia Commons)

Dupla-função

As novas células RAS, diga-se de passagem, podem ajudar no "conserto" de células alveolares doentes. Isso porque elas se assemelham às células-tronco, no sentido de que são capazes de se transformar em outros tipos de células, quando necessário. 

O que ocorre é que células RAS podem produzir células alveolares tipo 2 (AT2). As AT2 geram uma secreção que trata os alvéolos danificados. Sendo assim, podem efetivamente reparar os danos causados por doenças pulmonares — como aquelas causadas pelo tabagismo. 

Hoje em dia, quem tem essas doenças toma anti-inflamatórios ou usa oxigênio para aliviar os sintomas, mas sem retornar o pulmão ao seu estado saudável. Os cientistas acreditam que a descoberta das células RAS pode transformar esse cenário — embora mais pesquisas sejam necessárias para ter certeza disso. 

E os benefícios do tipo de célula recém-descoberto não param por aí: eles também produzem secreções que mantém os bronquíolos funcionando em capacidade máxima. Como óleos que mantém engrenagens trabalhando perfeitamente. Em resumo, essas células RAS nos ajudam a respirar — a gente é que não sabia disso.

As células RAS podem se transformar em células AT2, que As células RAS podem se transformar em células AT2, que "curam" alvéolos doentes (Imagem: Universidade da Pensilvânia/Reprodução)

Descoberta inesperada

Para terminar, tão interessante quanto a descoberta em si é sua motivação. 

A história é a seguinte: os cientistas estavam fartos de fazer pesquisas com pulmões de ratos, que eles já sabiam ser bem diferentes dos humanos. Então, eles resolveram estudar as células pulmonares humanas, com a ajuda de doadores saudáveis, para compreender até onde iam as diferenças. A análise, feita com ajuda de novas tecnologias, foi o que permitiu a descoberta do novo tipo de célula secretora das vias aéreas respiratórias. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.