Afeganistão: a vida a partir de agora com o controle do Talibã

Com a saída do exército americano do Afeganistão depois de 20 anos, em menos de duas semanas, o Talibã já tomou o controle de Cabul, capital do país. O Talibã é um movimento fundamentalista islâmico que se difundiu no Paquistão e Afeganistão desde 1994. O grupo é considerado uma organização terrorista por vários países e durante décadas governou regiões na base da violência e medo.

O Talibã controlou o Afeganistão entre 1996 e 2001, quando seguiu uma versão radical do islamismo nos costumes, vetando o consumo de álcool e livre circulação de mulheres. (Fonte: AFP/Reprodução)O Talibã controlou o Afeganistão entre 1996 e 2001, quando seguiu uma versão radical do islamismo nos costumes, vetando o consumo de álcool e livre circulação de mulheres. (Fonte: AFP/Reprodução)

Depois do atentado de 11 de setembro em 2001, os Estados Unidos enviaram tropas ao país com a finalidade de capturar Osama bin Laden e acabar com a Al-Qaeda. Portanto, desde essa época, o Afeganistão conseguiu eleger democraticamente dois presidentes, mas a corrupção sistêmica sempre foi um problema para o país.

Como fica a vida das pessoas agora que o Talibã está no poder?

Com o histórico de governo do Afeganistão, as perspectivas de vida para os afegãos são as piores, principalmente para mulheres e outras minorias. Mais de 250 mil pessoas foram deslocadas pelos combates e tentaram refúgio na capital afegã. Parte da população ainda tentou fugir do país, por estradas e aeroportos, mas o caos tomou conta dos aeroportos e os voos comerciais foram cancelados. 

Algumas das famílias que fugiram das áreas já controladas disseram que os militantes exigiam que as meninas e mulheres solteiras fossem entregues para se tornarem esposas dos combatentes. Na capital, as aulas já foram proibidas e as professoras da Universidade de Cabul já se despediram de suas alunas sem previsão de formatura. 

De acordo com o portal local de notícias Shamshad News, a vacinação contra a covid-19 já foi interrompida na província de Paktia, no leste do país. Desde a tomada da região, as vacinas pararam de ser distribuídas. (Fonte: Getty Images/Reprodução)Segundo o portal local de notícias Shamshad News, a vacinação contra a covid-19 já foi interrompida na província de Paktia, no leste do país. Desde a tomada da região, as vacinas pararam de ser distribuídas. (Fonte: Getty Images/Reprodução)

Com o grupo no poder, o Talibã voltará a impor a sharia, uma lei islâmica que inclui apedrejamento por adultério, amputação de uma ou ambas as mãos por roubo, e proibição de meninas com mais de 12 anos de irem à escola. 

As mulheres estão sendo forçadas a usarem burca — veste que cobre todo corpo e apresenta apenas uma tela estreita na altura dos olhos — e as pessoas que infringirem regras sociais serão espancadas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.