Enem 2021: por que 'Admirável Gado Novo', de Zé Ramalho, caiu na prova?

Em postagem neste domingo (21) no Instagram, o cantor e compositor Zé Ramalho comentou a edição 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que contou com referências à música "Admirável Gado Novo".

Lançada em 1979, a trilha, contextualizada em plena ditadura militar no Brasil (1964-1985), foi publicada como parte da prova de Linguagens e Códigos e exigia interpretação dos candidatos. Você conhece a história da música?

"Admirável Gado Novo": referência à obra de Huxley

Um dos símbolos do combate à exploração do trabalho e à manipulação pública em uma época de forte repressão à arte, Zé Ramalho utilizou todo seu ar poético para denunciar a alienação das massas, uma das teses que fundamentou a crítica literária marxista. Para isso, o compositor se baseou no romance clássico Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, que marcou o gênero distópico ao expor uma sociedade futurista incapaz de contestar as autoridades ou de desenvolver senso crítico, sendo dominada por leis e regras abusivas e opressoras que resultaram no conformismo.

Para transportar a obra à realidade, Zé Ramalho utilizou a figura do gado para fazer referência às pessoas que se deixam guiar pelos donos sem esboçar qualquer tipo de reação adversa e até mesmo sem conhecimento algum sobre o caminho por onde estão sendo direcionadas. A metáfora ganhou força com a expressão "povo marcado", que simboliza os animais que são gravados com uma espécie de carimbo em brasa, significando que a partir daquele momento são propriedades de alguém.

(Fonte: Referência Nerd / Reprodução)(Fonte: Referência Nerd/Reprodução)

"O homem, através da alienação torna-se estranho a ele mesmo; não se reconhece a si mesmo; o trabalho o tornou estranho; aquilo que produz lhe é estranho; a atividade tornou-se massificante, penosa, desgostosa por que ela tornou-se exclusivamente um meio de subsistência", escreveu o filósofo Antonio Gramsci.

Além do conceito de alienação, a música resgata ideais de outras teses marxistas, como a mais-valia ("E ver que toda essa engrenagem; já sente a ferrugem lhe comer") e o afastamento das camadas mais pobres de qualquer participação efetiva social (a "massa"), que apesar de alicerçarem os pilares dos grandes nomes da política e representantes estão sujeitas a decisões alheias, presas a um sistema que não permite a transformação social.

A música no Enem

A pergunta da prova no primeiro dia do Enem utilizou um dos mais populares trechos de "Admirável Gado Novo" para questionar os participantes sobre qual comportamento coletivo estaria sendo criticado pelo autor da música: "Vocês que fazem parte dessa massa, que passa nos projetos do futuro. É duro tanto ter de caminhar. E dar muito mais do que receber. Ê, ô, ô, vida de gado. Povo marcado ê, povo feliz!".

Entre as opções, havia "militância política", "altruísmo religioso" e "inconformismo eleitoral" para fazer referência à mentalidade vigente durante a ditadura militar, citando termos como "massa" e "vida de gado", em forma de metáfora, para resgatar um período em que a passividade popular foi determinante para os desdobramentos e as tensões entre as camadas sociais.

(Fonte: Folha de Pernambuco / Reprodução)(Fonte: Folha de Pernambuco/Reprodução)

"É uma prova de que essa letra contém situações sociais e políticas atualizadas, acho que para sempre. Desde que o conceito de 'atualizada' refere-se à situação também 'para sempre' do povo brasileiro", comentou o cantor em nota enviada ao G1. "Sinto-me recompensado por essa letra, que já tem quase 50 anos, estar se destacando nessas avaliações oficiais do conhecimento atual dos alunos, que estão sendo testados".

Além da música de Zé Ramalho, foram citadas "Comportamento Geral", de Gonzaguinha, também composta durante a ditadura militar, e "Sinhá", de Chico Buarque e João Bosco, criada em 2011 como lembrança do período de escravidão no Brasil.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.