Seja o primeiro a compartilhar

Aleijadinho: conheça o mestre da arte barroca brasileira

Para muitos especialistas em arte, Aleijadinho é o mais importante artista plástico do período colonial brasileiro. Antônio Francisco Lisboa, seu nome de batismo, era filho bastardo do arquiteto português Manoel Francisco Lisboa e uma de suas escravas. 

Embora tenha tido um papel relevante e essencial no barroco mineiro, sabemos muito pouco sobre a sua vida pessoal. Por isso, no texto de hoje vamos conhecer sua história e o legado que deixou para a arte brasileira!

Carreira e produção artística

Wikimedia Commons(Fonte: Wikimedia Commons)

Aleijadinho era um sujeito recluso, mas com excelente talento artístico. Aprendeu o básico sobre escultura e ornamentação com seu pai que, além de um arquiteto muito requisitado na época, também era pintor e desenhista.

O artista se tornou muito conhecido por usar a pedra sabão em suas obras, uma vez que o material permitia lhe acrescentar detalhes e delicadeza aos relevos das estátuas. Outra característica desse artista do barroco mineiro é sua predileção por temas relacionados a religiosidade. Grande parte de sua obra está distribuída entre as cidades mineiras de Congonhas do Campo, Sabará, Mariana, São João del Rei, Tiradentes e, principalmente, Ouro Preto.

Os Doze Profetas

Na cidade de Congonha do Campo, no Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, estão expostas o conjunto de estátuas que constitui a obra mais famosa de Aleijadinho: os Doze Profetas.

Entre os anos de 1794 e 1804, ele esculpiu em pedra sabão representações dos profetas Naum, Habacuque, Joel, Ezequiel, Oseias, Jeremias, Daniel, Isaías, Baruque, Jonas, Abdias e Amós. As 12 estátuas dispostas no Santuário foram feitas em tamanho natural pelo escultor mineiro.

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Também no Santuário de Bom Jesus do Matosinhos, existem 66 figuras em cedro que representam a Paixão de Cristo. Essas obras estão distribuídas entre as seis capelas construídas na rampa de acesso ao local. O talento artístico de Aleijadinho não se limitava apenas às esculturas: ele também decorou e até planejou algumas igrejas mineiras, como é o caso da Igreja de São Francisco em São João de Rei.

A invenção de Aleijadinho

A pouca informação sobre a vida pessoa desse personagem histórico permitiu que várias teorias fossem criadas e que diversas de suas obras fossem contestadas.

Uma dessas teorias foi lançada pelo historiador paulita Dalton Sala, que em sua tese doutorado defendeu que Aleijadinho nada mais é que um mito criado na época do Estado Novo — período em que o Brasil era governado por Getúlio Vargas. O objetivo seria reforçar ou despertar o sentimento de identidade artística nacional.

(Fonte: Diego Grandi/ Reprodução)(Fonte: Shutterstock)

No entanto, existem alguns registros históricos de sua existência. Por exemplo, suspeita-se que o artista tenha nascido em 1738, graças a uma certidão de óbito em seu nome preservada por uma igreja em Ouro Preto, apontando sua morte aos 76 anos, em novembro de 1841. De acordo com o documento, seu corpo foi enterrado na Matriz de Nossa Senhora da Conceição, também em Ouro Preto, na base do altar da Confraria de Nossa Senhora da Boa Morte.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.