Seja o primeiro a compartilhar

Os incríveis santuários de baleias do Vietnã

Ao longo dos 3.260 quilômetros de região litorânea do Vietnã, existem mais de mil santuários de baleias nos quais é possível encontrar diversas ossadas desses animais. Pescadores de todo o país costumam frequentar estes templos para pedir a Cá Ông, o espírito da baleia, que suas pescas sejam seguras e abundantes. Também é possível encontrar parentes de pescadores que acendem velas e incensos, e rezam pela segurança de seus entes queridos.

Os santuários mais antigos possuem mais de 200 anos, enquanto outros são muito recentes. Eles também possuem os mais diferentes tamanhos, além de variar bastante com relação à quantidade de ossadas. As comunidades de pescadores costumam construí-los ao longo das costas central e sul do Vietnã como locais de culto para homenagear os cetáceos mortos que aparecem na costa do país. 

Um retrato cultural do Vietnã

a(Fonte: Center for Biodiversity Conservation and Endangered Species)

Todos os anos, no oitavo mês do calendário lunar, é realizado o festival Nghinh Ông (adoração da baleia). A origem dessa fé em poderes místicos das baleias data do século XVIII, quando o general Gia Long travava uma guerra de mais de 20 anos. Ao se ver prestes a ser capturado, ele teria rezado aos deuses para conseguir escapar de seus inimigos. Segundo as lendas, duas baleias surgiram e levaram ele e sua tripulação para longe.

Em 1802, Gia Long se tornou o primeiro imperador e foi o responsável por unificar o Vietnã. Como sinal de gratidão aos deuses, ele declarou que todas as baleias nas águas vietnamitas deveriam ser adoradas como deuses. Hoje, os pescadores do país consideram uma obrigação levar as carcaças de baleias encontradas flutuando ou capturadas acidentalmente para a praia e realizar uma cerimônia de enterro. Depois de três anos, eles exumam os ossos e os transferem para o templo das baleias mais próximo.

Importância científica dos templos

a(Fonte: Anna Art/Shutterstock)

Para pesquisadores de mamíferos marinhos, que normalmente precisam lidar com a falta de recursos e de financiamento, esses templos de baleias – alguns com dezenas de esqueletos – são uma fonte inestimável de informações sobre a diversidade e distribuição atual e histórica de mamíferos marinhos no Vietnã.

Um dos templos mais antigos do país, Lang Ông Thuy Tuong, foi criado em 1805 e conta atualmente com 18 esqueletos. Lugares com anos, décadas e, nesse caso, séculos de esqueletos coletados, se tornaram um tesouro de informações sobre os cetáceos do Vietnã. E isso não vale apenas para as baleias, uma vez que em alguns é possível encontrar esqueletos de golfinhos, cachalotes e outros mamíferos aquáticos.

Um grupo liderado por Vu Long, cofundador do Centro de Conservação da Biodiversidade e Espécies Ameaçadas, já identificou 25 espécies de cetáceos em templos de baleias, incluindo espécies raras e ameaçadas de extinção. Esses resultados ressaltam a importância científica dos templos das baleias, que servem como um arquivo de informações sobre os cetáceos do Vietnã. Vu espera que nos próximos anos os templos se tornem centros de interação com os pescadores e campanhas de conscientização sobre a pesca sustentável.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.