Veja como é feito o pykrete, o gelo mais forte do mundo

Situações desesperadoras exigem medidas desesperadas: no auge da Segunda Guerra Mundial, teve quem cogitou construir navios porta-aviões inteiros de gelo. A ideia do inventor britânico Geoffrey Pyke era substituir o aço, que estava em falta durante o conflito. 

Duas experiências foram realizadas em Alberta (Canadá) e demoraram o verão inteiro para derreter. Mesmo assim, ainda eram bem frágeis para o uso real. A ideia começou a ser levada mais a sério depois da criação do pykrete, um tipo de gelo inquebrável e que demora muito mais para derreter.

A diferença do pykrete para o gelo normal é simples: ele usa serragem com água na proporção de 1 para 6 (14% de serragem e 86% de água). As fibras da madeira enrijecem o gelo e fazem que ele seja tão forte quanto concreto. O material também demora muito mais para derreter — se fosse mantido em baixas temperaturas, poderia durar para sempre.

A comparação com o concreto foi a inspiração para o batismo do material: uma junção do nome do criador do navio de gelo, Pyke, com a palavra concrete (concreto, em inglês). 

Imagem: Gizmodo/Reprodução(Fonte: Gizmodo/Reprodução)

O esquecimento e o renascimento do pykrete

Os exércitos do Canadá e dos Estados Unidos se animaram com a ideia e fizeram alguns testes: os blocos de pykrete conseguiam parar uma bala, ao contrário do gelo comum, que ficava destroçado ao levar um tiro. Diz a lenda que Winston Churchill (1874-1965) colocou um bloco de pykrete em sua banheira e se impressionou com a demora para derreter.

Os britânicos criaram o projeto Habakkuk para tirar o porta-aviões de pykrete do papel. Ainda assim, a ideia não foi para frente simplesmente porque a guerra acabou e não era mais necessária. Durante muito tempo, ninguém lembrou do tal gelo inquebrável... até que os MythBusters (Caçadores de Mitos) resolveram criar um barco de pykrete em um episódio do programa, em 2009.

O barco dos MythBusters era muito menor que os porta-aviões planejados na Segunda Guerra, não incluía unidades de refrigeração e usava papel velho no lugar de serragem. A invenção se moveu muito bem até quase 40 quilômetros por hora, mas começou a derreter em 20 minutos. Assim, a dupla classificou o "mito" do pykrete como "plausível, mas absurdo" ao fim do programa. 

Depois disso, outros programas fizeram testes com o material, com resultados parecidos. Em 2014, engenheiros da Universidade Tecnológica de Eindhoven (nos Países Baixos) resolveram construir o maior domo de gelo do mundo com pykrete. 

A ideia era criar uma enorme base inflável e depois jogar a água com serragem por cima. Contudo, um erro humano desinflou o balão no meio da construção e comprometeu toda a estrutura. Assim, o domo de pykrete ficou em pé e até recebeu turistas, mas acabou desabando depois de alguns dias. 

Como fazer pykrete, o gelo inquebrável, em casa?

Mesmo que o material não seja adequado para fazer um porta-aviões ou construir enormes domos para turistas, é fato que o pykrete é bem mais resistente que o gelo comum. Por isso, fazer o "gelo inquebrável" em casa pode ser uma boa ideia: dá para colocá-lo no cooler e gelar sua cerveja por mais tempo. 

A receita caseira leva algodão no lugar da serragem, forrando o fundo de um recipiente com metal e colocando a água por cima. Depois de algumas horas, o pykrete caseiro estará congelado e vai demorar muito mais para derreter do que o gelo comum. 

Além disso, já foram feitas experiências com sorvetes de pykrete — usando fibras de frutas, no caso. Esse sorvete demoraria 1 hora para derreter em uma temperatura de 24 °C, tempo mais que suficiente para curtir um picolé na praia.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.