Seja o primeiro a compartilhar

Por que Einstein não recebeu o Nobel pela Teoria da Relatividade?

Albert Einstein é um dos nomes de maior prestígio dentro da física e da astronomia. Graças ao seu trabalho, o desenvolvimento do GPS e de várias outras tecnologias se tornou possível, conferindo admiração ao redor do mundo para a figura que se tornou sinônimo de inteligência.

Apesar disso, o reconhecimento acerca da famosa Teoria da Relatividade, a sua descoberta de maior destaque, nunca se manifestou por meio do Prêmio Nobel de Física. Mas por que será que isso ocorreu, afinal?

A história por trás desse fato está envolta num contexto nebuloso e que nunca foi totalmente esclarecido. Apesar de os estudos do famoso cientista terem se tornado conhecidos dentro da própria Alemanha, uma das teorias aponta que o comitê do Nobel optava por manter distância do nome de Einstein. E isso pode ser explicado por alguns motivos.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Nascido no sul da Alemanha no ano de 1879, o físico era bastante atento às transformações políticas, sociais e econômicas pelas quais o país vinha passando nos últimos anos. Com o tempo, o cenário na Alemanha foi se tornando cada vez mais caótico, com a presença de uma inflação desastrosa e a emergência do nazismo. Como resultado, a intolerância e o antissemitismo vinham transformando pessoas que viviam ali em potenciais alvos.

Isso também se tornou uma realidade para Einstein, que possuía origem judaica e via o isolamento que o cercava mudar de forma. Sob o ponto de vista científico, ainda havia outro aspecto a ser considerado: a Teoria da Relatividade já tinha ganhado fama, mas ainda assim era vista com certo descrédito por parte da comunidade.

Apesar de ter recebido 15 indicações para o Nobel de Física de 1921, quando o comitê surpreendeu por não atribuir a ninguém a edição daquele ano, as discussões acerca do destino do prêmio deram rumo a uma longa disputa interna. E a noção de que Einstein era merecedor do prêmio acabou prevalecendo, mas a nomeação ocorreu apenas no ano seguinte.

Foi apenas em 1922, portanto, que Einstein ganhou o Nobel de Física, mas não pelo motivo esperado: em vez de receber o reconhecimento pela descoberta da Teoria Geral da Relatividade, o Nobel da edição de 1921 foi atribuído pelo desenvolvimento da Teoria do Efeito Fotoelétrico, publicada em 1905, quando o cientista tinha 26 anos de idade.

(Fonte: Shutterstock/Reprodução)(Fonte: Shutterstock/Reprodução)

O receio de que a teoria mais famosa não pudesse ser comprovada é tido como um dos motivos para a escolha, mas o fato da honraria ter sido atribuída a outra descoberta realizada há tantos anos acabou gerando críticas.

De forma geral, isso acabou contrariando as expectativas que haviam se voltado para Einstein, e a ausência do próprio cientista no evento para receber o Nobel também não passou despercebida. Não se sabe se o gesto do comitê seria uma espécie de recado para o físico, ou mesmo se haveria a hipótese do alemão receber o prêmio numa edição futura — o que acabou não ocorrendo.

Em 1933, após Hitler assumir o poder, Albert Einstein se viu forçado a não morar mais na Alemanha, ficando na Bélgica durante seis meses antes de migrar para os Estados Unidos, onde morou até o ano de sua morte, em 1955.

Outras polêmicas envolvendo o nome do famoso físico ainda se fizeram presentes, mas fato é que, além do vasto trabalho científico desenvolvido, o pacifismo também foi um dos legados que Einstein buscou deixar. Suas ideias ecoaram em discursos e em notas autobiográficas que publicou, buscando compartilhar sua visão de mundo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.