Doce e gordura: tédio é um dos principais motivos para você comer porcarias
605
Compartilhamentos

Doce e gordura: tédio é um dos principais motivos para você comer porcarias

Último Vídeo

Você já reparou que o tédio faz você praticar coisas sem usar o cérebro, tipo contar azulejos do banheiro ou assistir ao “Domingo Show” da Record? O tédio também é “responsável” por alguns crimes mais violentos, como assaltos e até assassinatos, principalmente entre os adolescentes. O “crime” maior, porém, talvez seja contra seu próprio corpo: o enfado te faz comer um monte de porcarias.

Se você faz parte deste último grupo, saiba que você não está sozinho. Pesquisadores da Universidade Central de Lancaster, no Reino Unido, chegaram à conclusão de que o tédio nos impele a procurar alimentos doces e gordurosos, que são ricos em estimular dopamina – substância associada à sensação de prazer.

Na primeira fase dos testes, 52 pessoas precisaram copiar letras aleatórias repetidas vezes. Quando a tarefa se tornava um tédio, os pesquisadores lhes deram um questionário sobre suas comidas favoritas. Alimentos como batatas fritas, doces e fast food se tornaram os preferidos desse grupo.

Cérebro recompensa quem come "porcarias"

“Pessoas entediadas não comem nozes”

Outra etapa da experiência dividiu as pessoas em dois grupos, cada um assistindo a um vídeo diferente: um bem chato e outro bem estimulante. Durante as exibições, as pessoas tinham à disposição uma grande variedade de comidas, desde alimentos saudáveis até as “porcarias” que tua mãe diz para você não comer.

Os que ficaram na sessão mais chata foram os mais propensos a se alimentarem com comidas menos saudáveis, ao contrário de quem assistiu ao filme interessante, que procurou alimentos mais nutritivos e benéficos. “Isso reforça a teoria de que o tédio está relacionado a baixos níveis do estimulante dopamina no cérebro e que as pessoas tentam encontrá-la através da gordura e do açúcar”, explicou o pesquisador Sandi Mann.

E isso é algo histórico: nos primórdios da humanidade, a gordura e o açúcar eram mais difíceis de serem obtidos, por isso nosso cérebro nos “recompensava” com a dopamina. Isso permanece até hoje, com a diferença de que o acesso a tais substâncias se tornou muito mais fácil. As campanhas que estimulam uma alimentação mais saudável também deveriam pensar em formas de combater o tédio, principalmente no trabalho. “Pessoas entediadas não comem nozes”, reforça Mann.

Doces geram sensação de prazer

*Publicado em 02/05/2016

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.