Será que a música pode ajudar os atletas olímpicos a conquistar medalhas?
32
Compartilhamentos

Será que a música pode ajudar os atletas olímpicos a conquistar medalhas?

Último Vídeo

Caso você esteja acompanhando os Jogos Olímpicos de Sochi, é provável que tenha percebido o grande número de atletas que arranca os fones dos ouvidos um pouco antes das competições. A verdade é que existem diversos estudos sobre a influência positiva da música sobre o desempenho físico, mas será que os competidores estão ativamente fazendo uso dessa artimanha para melhorar suas marcas?

Para responder a essa pergunta, o pessoal do canal Asap Science do YouTube criou uma animação para explicar até onde uma seleção específica de canções pode ou não fazer qualquer diferença na conquista de uma medalha. Você pode conferir o material a seguir e ativar as legendas em português — relativamente compreensíveis — no menu do vídeo. E não se preocupe, pois logo mais você poderá encontrar uma descrição do conteúdo!

Segundo a animação, a música tem sim o poder de “criar um clima”, fazendo com que nos sintamos mais calmos ou agitados dependendo do estilo escolhido. Tanto que os ritmos de algumas músicas coincidem com os movimentos repetitivos de determinadas atividades, e são essas as escolhidas para a prática de esportes que, além de envolver essas ações repetitivas, também exigem resistência, como é o caso do esqui de fundo, por exemplo.

Estudos demostraram que a música pode atuar como estimulante cognitivo e físico, especialmente quando a canção é significativa para o atleta. Já para indivíduos que sofrem com a ansiedade antes das competições, a música pode ser usada para melhorar a autoestima, a confiança e o humor. Além disso, durante as provas, a música pode ser empregada para desviar a atenção dos atletas da sensação de cansaço.

Pop

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

De acordo com o vídeo, pesquisas demonstraram que indivíduos que ouvem música pop durante o aquecimento e os treinos muitas vezes apresentam aumento no ritmo cardíaco e na força muscular comparado com os que treinam em “silêncio”. E mais: como a música tem o poder de desencadear respostas emocionais, também foi documentado que ela pode melhorar a formação de imagens mentais.

Essa técnica é utilizada pelos atletas para que eles se imaginem vencendo em suas modalidades antes das competições, algo considerado crucial, especialmente antes de eventos importantes. Aliás, alguns treinadores usam a música como ferramenta motivacional, proibindo os esportistas de ouvir canções durante os treinos até que eles alcancem determinados patamares de desempenho.

“Ski-ba-bop-ba-dop”

Fonte da imagem: Reprodução/Olympic.org

Com respeito ao melhor tipo de música para a prática de esportes, os estudos apontaram que qualquer ritmo é capaz de influenciar o desempenho de forma positiva — comparado com não ouvir nada —, embora as composições com tempo musical superior a 120 batidas por minuto tenham oferecido os melhores resultados.

Quanto à pergunta que abre esta matéria, existe um caso de uso de música que ficou bem famoso: Haile Gebrselassie, atleta etíope que até hoje é considerado um dos melhores corredores de longa distância da História, sincronizou suas passadas com o ritmo da música The Scatman quando quebrou o recorde mundial dos 5 mil metros com quase 11 segundos de vantagem sobre a marca anterior em 1995.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.