Como temperatura, pressão e umidade afetam a dor que sentimos?

É bem provável que você já tenha ouvido alguém dizer que sente mais dores pelo corpo ou nas articulações quando o tempo muda. De acordo com estudos recentes, quedas na temperatura podem estar relacionadas com o aumento da sensação de dor em situações específicas, a exemplo de pessoas que sofrem de artrite.

Teorias sobre a relação do clima e as dores no corpo

Os estudos sobre esse tema se desdobram em várias linhas. Uma das possibilidades mais investigadas é que pessoas com problemas nas articulações podem ser mais vulneráveis às alterações na pressão barométrica. Como a cartilagem que protege as articulações e os ossos está desgastada, os nervos ficam mais expostos e sensíveis a qualquer tipo de mudança.

(Fonte: Kindle Media/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: Kindle Media/ Pexels/ Reprodução)

Também há estudos sugerindo que a pressão barométrica pode fazer que os músculos, tendões e tecidos em processo de cicatrização se expandam e contraiam, provocando dores nas articulações já prejudicadas pela artrite. Além disso, níveis barométricos baixos podem contribuir para engrossar os fluidos nas articulações, como consequência, elas ficam mais rígidas e propensas à dor quando são movimentadas.

Outra explicação para as dores e os incômodos que surgem devido às mudanças na temperatura diz respeito ao nosso comportamento. Por exemplo, quando o tempo está ruim, chuvoso e frio, diminuímos nossa movimentação e ficamos mais quietos e dentro de casa. Essa redução de movimentos pode fazer que a dor aumente.

Além disso, como uma reação natural ao tempo frio, o corpo tende a conservar o calor dando preferência para órgãos essenciais, como os pulmões e o coração. Segundo essa linha de pesquisa, a contração dos vasos sanguíneos é o fator gerador da dor.

Calor e umidade

Não é apenas o tempo frio que pode causar problemas. Pessoas que sofrem com dor crônica também são afetadas pelo calor e pela umidade. Embora boa parte dos estudos se concentre em condições preexistentes, como a artrite, os incômodos não estão restritos apenas a essas situações. 

(Fonte: JESHOOTS/ Pexels/ Reprodução)(Fonte: JESHOOTS/ Pexels/ Reprodução)

Indivíduos com fibromialgia, asma, síndrome da fadiga crônica, entre outras condições, podem sentir dores mais intensas, bem como ficarem mais angustiados devido aos altos níveis de calor. Nessa lista, ainda podemos acrescentar os efeitos colaterais de determinados medicamentos que podem ser exacerbados em um dia quente.

Lidando com as dores

As recomendações médicas para minimizar as dores que surgem com as mudanças de temperatura estão muito relacionadas com comportamentos diários e estilo de vida. Por exemplo, cuidar da alimentação, procurar usar roupas confortáveis, ajustar o ar-condicionado, manter-se hidratado e fazer atividades físicas.

(Fonte: Karolina Grabowska / Pexels/ Reprodução)(Fonte: Karolina Grabowska / Pexels/ Reprodução)

Além disso, o médico sempre deve ser consultado visto que episódios de dor, rigidez e dificuldades para movimentar os membros devido a mudanças de temperatura podem esconder problemas mais sérios e complexos que merecem ser investigados.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.