Como a TPM afeta o corpo das mulheres?

A síndrome pré-menstrual, também chamada popularmente de tensão pré-menstrual (TPM), é caracterizada pelo conjunto de sintomas que aparecem nos 10 dias antes do ciclo menstrual e, segundo o Ministério da Saúde, eles afetam cerca de 70% da população feminina no Brasil.

Entretanto, é comum que as pessoas resumam esse "fenômeno" natural como apenas instabilidade emocional e inchaço no corpo, quando, na verdade, a TPM envolve uma série de fatores muito mais complexos e uma grande variedade de sintomas para cada mulher. Vamos conhecer esse processo e saber o porquê tanto mulheres quanto homens precisam entendê-lo!

O que é a TPM?

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Para entendermos a TPM por completo, precisamos compreender como funciona o ciclo menstrual. Em média, ele dura 28 dias e começa no 1° dia de menstruação de uma pessoa. Esse é o período em que o corpo da mulher sofre diversas alterações que, principalmente, visam preparar o útero para receber um possível bebê.

Nos primeiros 14 dias desse ciclo, acontece um aumento nos níveis de estrógeno, hormônio feminino responsável por controlar o bem-estar. Depois dessa fase, as mulheres entram no período fértil, ou seja, a ovulação. Na 2ª metade do ciclo, a parede do útero engrossa e ocorre a diminuição das taxas de estrógeno; enquanto a taxa de progesterona aumenta.

Caso o óvulo não tenha sido fecundado no fim do ciclo, a mulher inicia um processo de descamação da parede do útero, o endométrio, que será eliminada na forma de menstruação. Durante esse processo, existe uma queda hormonal intensificada do estrógeno e da progesterona. Portanto, a TPM nada mais é do que a série de sintomas físicos e psicológicos que antecedem a menstruação e se manifesta de maneiras diferentes para cada pessoa.

Quais são os principais sintomas da TPM?

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

A TPM não costuma ser um período fácil no mês das mulheres, e algumas podem se sentir bastante incomodadas, principalmente porque alguns sintomas atrapalham a realização de atividades do cotidiano. Durante essa intensa oscilação hormonal, é possível notar a TPM se manifestando de duas formas, descritas a seguir.

Sintomas físicos:

  • cólicas;
  • tonturas;
  • fadiga;
  • insônia;
  • dor nas costas;
  • seios inchados;
  • alteração no apetite;
  • sonolência;
  • dor de cabeça.

Sintomas psicológicos:

  • hipersensibilidade emocional;
  • grandes oscilações de humor;
  • crises de choro;
  • ansiedade;
  • dificuldade de concentração;
  • confusão;
  • irritabilidade.

Vale ressaltar que são mais de 150 sintomas contabilizados pela Medicina até hoje e, por isso, nem todas as mulheres sentem os mesmos. Assim, é importante compreender o que acontece com o próprio corpo para saber como lidar com cada caso em específico.

Quais são os tratamentos para a TPM?

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)

Embora lidar com a TPM não seja fácil, atualmente já existem alguns cuidados e tratamentos que podem ajudar a amenizar os seus efeitos. Esses tratamentos se dividem em: farmacológicos e não farmacológicos. 

Entre os não farmacológicos, recomenda-se uma readequação no estilo de vida na paciente, ou seja, mudança de hábitos alimentares e aumento da prática de atividades físicas. Por si só, isso ajudará a pessoa a sentir menor menos estresse no dia a dia e minimizar os efeitos da TPM sobre o corpo.

Para outros casos, o uso de medicamentos varia dependendo do estado de saúde em que a mulher se encontra. O tratamento hormonal feito por meio da pílula anticoncepcional pode ser benéfico em alguns casos de crises de cólica muito intensas. Em casos mais sérios, pode acontecer até mesmo do médico recomendar o uso de antidepressivos. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.