Artista ilustra transtornos mentais em forma de monstros

Artista ilustra transtornos mentais em forma de monstros

Último Vídeo

De Albrecht Durer com a obra Melancholia em 1514 a Edvard Munch com O Grito em 1893, artistas expressam em suas obras a temática de transtornos mentais há séculos. Recentemente, o artista canadense Sillvi, nascido na verdade na Coréia, também decidiu explorar a temática.

"Não quero reivindicar a originalidade da ideia", explicou Sillvi ao site Bored Panda. "Eu vi vários artistas retratando doenças mentais como monstros. O que me motivou a fazer minha própria versão foi porque essas representações pareciam romantizar ou demonizar as doenças. A maioria deles se concentrou em manifestar algum tipo de monstro que causa dor às vítimas. Eu não queria desenhar monstros e sim desenhar como eles se sentem, e essa foi a motivação inicial". 

Veja abaixo as ilustrações criadas pelo artista para cada doença mental e a definição de fontes confiáveis que ele fez questão de divulgar juntamente com suas obras em seu Instagram. “Certifiquei-me de incluir trechos de fontes confiáveis ??sobre cada doença mental na descrição das minhas postagens. A última coisa que quero é espalhar desinformação”, explicou. 

Confira: 

9. Alzheimer

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations.

Segundo a Clínica Mayo, organização sem fins lucrativos da área de serviços médicos e de pesquisas médico-hospitalares localizada nos Estados Unidos, a doença de Alzheimer é um distúrbio progressivo que faz com que as células do cérebro se degenerem e morram. A doença é a causa mais comum de demência - um declínio contínuo no pensamento, nas habilidades comportamentais e sociais que prejudicam a capacidade de uma pessoa de funcionar independentemente. 

8. Depressão

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations.

Já a depressão é uma doença mental caracterizada como um distúrbio de humor que causa um sentimento persistente de tristeza e perda de interesse, afirma a Clínica Mayo. Também afeta o modo como a pessoa se sente, pensa e se comporta e pode levar a uma variedade de problemas emocionais e físicos. Problemas para realizar atividades diárias normais e, às vezes, sentir como se a vida não valesse a pena são sintomas comuns.

7. Ansiedade

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations.

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) da Associação Americana de Psiquiatria, esse transtorno mental se caracteriza pela antecipação de ameaças futuras. Obviamente, esses dois estados se sobrepõem, mas a ansiedade é mais frequentemente associada à tensão e vigilância muscular em preparação para perigo futuro e comportamentos cautelosos ou esquivos. 

6. Transtorno de estresse pós-traumático 

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations

O DSM-5 classifica o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) como um distúrbio mental que pode ocorrer em pessoas que sofreram ou testemunharam um evento traumático, como um desastre natural, estupro ou um acidente grave, por exemplo. O TEPT afeta aproximadamente 3,5% dos adultos nos EUA, e um em cada 11 pessoas será diagnosticado com TEPT durante a vida. As mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a ter esse transtorno mental. Pessoas com TEPT têm pensamentos e sentimentos intensos e perturbadores relacionados à sua experiência que duram muito tempo após o término do evento traumático. Eles podem reviver o evento através de flashbacks e pesadelos; sentir tristeza, medo ou raiva; e podem se sentir desapegados ou afastados de outras pessoas. 

5. Transtorno Bipolar

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations

Segundo a Associação Americana de Psiquiatria, os transtornos bipolares são distúrbios cerebrais que causam alterações no humor, na energia e na capacidade de funcionar de uma pessoa. Pessoas com esse distúrbio mental têm estados emocionais extremos e intensos que ocorrem em momentos distintos, chamados episódios de humor. Esses episódios de humor são classificados como maníacos, hipomaníacos ou depressivos. Pessoas com transtornos bipolares geralmente também apresentam períodos de humor normal, podem ser tratados, e as pessoas com essas doenças podem levar uma vida plena e produtiva.

4. Anorexia

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations

A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar caracterizado por um peso corporal anormalmente baixo, um medo intenso de ganhar peso e uma percepção distorcida do peso. Mas o transtorno não é realmente sobre comida, é mental. É uma maneira extremamente prejudicial de tentar lidar com problemas emocionais. Quando você tem anorexia, costuma comparar a magreza com a autoestima.

Assim como outros distúrbios alimentares, a anorexia pode dominar sua vida e pode ser muito difícil de superar. Mas a Clínica Mayo afirma que com o tratamento, você pode retornar a hábitos alimentares mais saudáveis, recuperar a saúde mental ??e reverter algumas das sérias complicações do transtorno.

3. Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations

O transtorno de déficit de atenção ou hiperatividade (TDAH) é um dos transtornos que mais afetam crianças. Mas não exclui os adultos. Os sintomas incluem desatenção, hiperatividade e impulsividade. De acordo com a Associação Americana de Psiquiatria, estima-se que 8,4% das crianças e 2,5% dos adultos têm TDAH. O transtorno mental é frequentemente identificado pela primeira vez em crianças em idade escolar quando leva a perturbações na sala de aula ou problemas nos trabalhos escolares. É mais comum entre meninos do que meninas.

2. Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é um transtorno de ansiedade no qual as pessoas têm pensamentos, idéias ou sensações recorrentes e indesejadas que os fazem sentir-se levados a fazer algo repetidamente. Os comportamentos repetitivos, como lavar as mãos, verificar coisas ou limpar, pode interferir significativamente nas atividades diárias e nas interações sociais de uma pessoa.

Para as pessoas com TOC, os pensamentos são persistentes e as rotinas e comportamentos indesejados são rígidos e não fazê-los causa grande sofrimento. Mas isso não atrapalha a vida cotidiana e pode adicionar estrutura ou facilitar as tarefas, afirma a Associação Americana de Psiquiatria. 

1. Transtorno de personalidade antissocial

Fonte: Reprodução/Sillvi Illustrations

Segundo informações da Clínica Mayo, o transtorno de personalidade anti-social se caracteriza como um padrão de desconsiderar ou violar os direitos de outras pessoas. Conhecido também como sociopatia, é uma condição mental na qual uma pessoa constantemente não mostra respeito pelo certo e pelo errado e ignora os direitos e sentimentos dos outros. Pessoas com transtorno de personalidade anti-social tendem a antagonizar, manipular ou tratar os outros com severidade ou com indiferença insensível. Eles não mostram culpa ou remorso por seu comportamento.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.