A verdadeira origem dos cintos de castidade

Apesar de sua origem ser atribuída à Idade Média, devido ao seu histórico famoso em produzir dispositivos e objetos bizarros considerados um retrocesso na sociedade, não existe nenhum texto que comprove que os cintos de castidade eram usados durante esse período.

Acredita-se que a ideia tenha sido inserida no imaginário popular através de um livro chamado Bellifortis, escrito em 1405, com designs para um cinto de castidade e outros itens de tortura do tempo da guerra. Por outro lado, o livro também carrega outros desenhos de dispositivos que não podem ser interpretados de maneira literal, como um que tornaria seu usuário “invisível”.

Mas se a civilização medieval de fato acreditasse nos benefícios do cinto, é muito provável que existiria centenas de textos exaltando suas virtudes, em vez de muitos o tratando como algo satírico.

De onde vem

(Fonte: Smithsonian Magazine/Reprodução)(Fonte: Smithsonian Magazine/Reprodução)

A origem dos cintos de castidade é mais recente do que você imagina. Estima-se que os primeiros tenham sido fabricados entre o final dos anos 1700 ou 1800. Feito de ferro para ser colocado ao redor da cintura e fechado com um cadeado, o dispositivo foi criado com base na ideia de que eles sempre foram eficazes ou opções sérias para os pais de família “controlar” suas esposas e filhas.

(Fonte: LiveScience/Reprodução)(Fonte: LiveScience/Reprodução)

Se agora você está se perguntando por que foi inventado que o dispositivo surgiu na era medieval, os historiadores explicam que o propósito foi mantido por muito tempo pelas gerações diferentes porque as pessoas tendem a culpar a Idade Média pelos atrasos na história da sociedade. A partir desse ponto de vista, conclui-se que a sociedade moderna se sente superior em relação aos que vieram antes, quando, na verdade, isso não passa de uma ilusão.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.