Seja o primeiro a compartilhar

6 fatos que te darão uma nova visão sobre o mundo

Qual é a história mais incrível que você já ouviu e mudou sua perspectiva sobre o mundo? Desde que os seres humanos abriram os olhos pela primeira vez em nosso planeta, nós aprendemos a traçar nossos próprios caminhos e participar de eventos que foram marcantes em diversas gerações. 

Porém, por vezes precisamos de um choque de realidade para compreender tudo que se passa a nossa volta. Pensando nisso, nós apresentamos uma lista com seis fatos bizarros que podem fazer você ter uma nova visão sobre a vida. Confira só!

1. Síndrome K

(Fonte: Internet/Reprodução)(Fonte: Internet/Reprodução)

Durante a Segunda Guerra Mundial, populações de judeus estavam sendo perseguidas e enviadas para os campos de concentração pelos nazistas. Foi então que um grupo de médicos italianos descobriu uma maneira de ajudá-los: eles inventaram uma doença chamada “Síndrome K”.

Dessa forma, todos os judeus que viessem em busca de abrigo no hospital seriam colocados de quarentena e diagnosticados com essa suposta doença. Com medo de que se tratasse de algo muito mortal, desfigurante e contagioso, os soldados alemães se mantiveram bem longe daquele espaço.

2. As nove vovós

(Fonte: Facebook/Reprodução)(Fonte: Facebook/Reprodução)

Durante mais de 30 anos, um grupo de mulheres autointitulado “As Nove Vovós” guardou um segredo impressionante que nem mesmo seus próprios maridos sabiam. Nesse período, elas se reuniam às 4 horas da manhã para pagar contas e comprar roupas de pessoas necessitadas. Tudo isso feito de maneira anônima. 

Cada pacote de ajuda era entregue às pessoas junto de um pedaço de bolo e um bilhete dizendo “alguém por aí te ama.”

3. Igualdade de gênero

(Fonte: Olafur K. Magnusson)(Fonte: Olafur K. Magnusson)

Em outubro de 1975, as mulheres da Islândia entraram em greve exigindo direitos iguais no mercado de trabalho. 90% delas saíram de seus cargos e de suas casas para iniciar o protesto, interrompendo as atividades no país inteiro. Essa não era uma situação que os homens estavam sabendo lidar com facilidade.

A repercussão dessa greve foi tamanha que, no ano seguinte, o Parlamento passou uma lei garantindo o pagamento de salários igualitários entre homens e mulheres. Cinco anos depois, a Islândia também se tornaria o primeiro país do mundo a ter uma presidenta. Atualmente, eles têm o maior índice de igualdade de gênero no mundo.

4. Enterro surpreendente

(Fonte: Facebook/Reprodução)(Fonte: Facebook/Reprodução)

Em 2013, o milionário brasileiro Chiquinho Scarpa anunciou que iria enterrar seu carro Bentley no jardim de casa para seguir os passos dos faraós: levar seus itens favoritos para o pós-vida. Após uma grande repercussão negativa por parte da imprensa e da população, Scarpa anunciou que tudo aquilo era uma peça publicitária para incentivar a doação de órgãos.

Semanas depois do anúncio, o socialite paulista deu uma nova visão sobre os fatos. “As pessoas enterram coisas muito mais valiosas que um carro e ninguém parece se importar: seus órgãos”, declarou. 

5. Ato de solidariedade

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Entre 1980 e 1984, o ator Steve Buscemi trabalhou como bombeiro na cidade de Nova York, mas acabou decidindo trocar os incêndios pelo cinema. No entanto, ele sempre se mostrou conectado com sua antiga profissão. Durante os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, Buscemi retornou ao quartel onde servia para se voluntariar.

Nessa época, o artista trabalhou por mais de 12 horas consecutivas em diversos dias para ajudar outros bombeiros a procurar por sobreviventes nos escombros do World Trade Center.

6. Braço de ouro

(Fonte: Subel Bhandari/DPA/Zuma)(Fonte: Subel Bhandari/DPA/Zuma)

Após precisar de 13 litros de doação de sangue para realizar uma cirurgia aos 13 anos de idade, James Harrison se comprometeu a doar sangue por toda a sua vida assim que fizesse 18 anos. No entanto, poucos conseguiriam imaginar como ele seria capaz de retribuir ao mundo.

Posteriormente, foi descoberto que Harrison tinha um antígeno raro que curava a doença de Rhesus, um problema de saúde resultante da incompatibilidade sanguínea entre mãe e feto. Ao longo de sua vida, ele fez mais de 1 mil doações e foi responsável por salvar a vida de 2,4 milhões de bebês com a condição. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.