Seja o primeiro a compartilhar

5 animais com capacidades totalmente incomuns

Já dizia Charles Darwin que, na natureza, quem consegue se adaptar tem mais chances de sobrevivência. Por isso, nós temos exemplos maravilhosos de bichos que evoluíram e se adaptaram de forma quase inacreditável. Conheça 5 deles.

1. A estrutura óssea do pica-pau

(Fonte: Superinteressante)(Fonte: Superinteressante)

A característica mais conhecida do pica-pau é justamente a que dá o seu nome: ele é capaz de perfurar madeira com seu bico. Ele não apenas fura, mas consegue "catar" insetos e ovos que estão embaixo das cascas das árvores. E faz isso numa velocidade absurda, de até 24 km por hora.

Seria até estranho imaginar que essa capacidade não traria algum tipo de dano ao crânio e ao cérebro do bichinho. Por isso, a estrutura do pica-pau é projetada para ele suportar fortes impactos. 

Seu cérebro minúsculo e seu crânio denso absorvem o impacto de sua bicada. Além disso, o pica-pau tem um osso especial, chamada hioide, que funciona como um "cinto de segurança" do seu cérebro.

2. A cobra resistente a picadas

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Cobras que caçam outras cobras fogem de suas picadas, certo? Não no caso da cobra-real, uma espécie que se tornou altamente resistente ao veneno de suas colegas.

A cobra-real tem enzimas naturais capazes de quebrar as toxinas emitidas por outras cobras. Elas crescem até 1,8 metro e matam suas presas por constrição, ou seja, por um "abraço" de cobra que interrompe o fluxo sanguíneo de sua caça.

3. Por que o galo não é surdo?

(Fonte: Freepik)(Fonte: Freepik)

O galo é famoso pelo canto que acorda todo mundo em uma fazenda. Ocorre que ele é também bastante alto: pode chegar a 100 decibéis, que é o mesmo volume do barulho de uma motosserra. Parece então difícil entender como os galos cantam todo dia e não ficam surdos.

Os cientistas acabaram descobrindo que os galos e as galinhas têm, em seu crânio, um tecido macio que cobre metade do seu tímpano. E quando um galo inclina a cabeça para cantar, este tecido cobre todo o espaço do ouvido, funcionando como um tampão natural. Além disso, estas aves conseguem regenerar as células de sua cóclea.

4. Os peixes com pulmões

(Fonte: InfoEscola)(Fonte: InfoEscola)

A maior parte dos peixes respira por guelras — por isso, eles não têm nenhuma chance de sobreviver fora d'água. Mas o peixe pulmonado tem um sistema respiratório muito avançado que possibilita que ele viva por anos sem estar debaixo da água.

O peixe pulmonado tem guelras e pulmões, o que significa que ele absorve o oxigênio do ar, igual os animais terrestres. Por isso, este animal consegue atravessar estações de seca sem morrer. 

Nestes casos, os peixes pulmonados se enterram no solo e espremem a lama pelas guelras. Ficam então com a boca de fora, para respirar, e também para se esconder de predadores. Conseguem ficar até quatro anos vivendo apenas da energia armazenada em sua cauda.

5. A viúva negra coordena o nascimento dos filhotes

(Fonte: Superinteressante)(Fonte: Superinteressante)

A aranha viúva negra tem a fama de matar o seu parceiro depois da cópula. Se ela não é uma esposa muito boa, não se pode dizer que ela não seja uma ótima mãe. 

Ao contrário da maioria das aranhas, que chocam seus ovos meio ao acaso, o que ocasiona os maiores comam os menores, a aranha viúva negra os protege. 

Ela cronometra seus ovos para que todos sejam chocados no mesmo tamanho e no mesmo grau de desenvolvimento. Assim, ninguém é mais velho que ninguém e todos têm a chance de sobreviver.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.