5 esquisitices científicas que vão surpreender você
1.292
Compartilhamentos

5 esquisitices científicas que vão surpreender você

Último Vídeo

Apesar de tudo o que já sabemos sobre o universo que nos rodeia, pesquisadores em busca das mais curiosas respostas não param nunca de nos surpreender, fazendo descobertas que, algumas vezes, chegam a ser bizarras. O pessoal da revista How It Works publicou uma interessante lista de esquisitices científicas interessantes, e selecionamos algumas delas para você conferir. Preparado?

1 – As vacas são magnéticas

Fonte da imagem: pixabay

Bem, não tecnicamente! Mas, ao estudar imagens de satélite do Google Earth, cientistas descobriram que esses animais — assim como moluscos, veados, bactérias e algumas espécies de roedores — normalmente ficam alinhados de acordo com os polos magnéticos da Terra, ou seja, com suas cabeças apontadas para o norte ou para o sul.

Apesar de essa “bússola” embutida ser bastante útil para os animais migratórios, os pesquisadores ainda não conseguiram entender como é que as vacas se beneficiam dessa característica. Uma das hipóteses é que esse sexto sentido magnético as ajude a mapear o ambiente no qual se encontram.

2 – Larvas terapêuticas

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Embora não seja nenhuma novidade, eis uma constatação científica que não vai agradar aos fracos de estômago: alguns machucados cicatrizam mais depressa quando são expostos à ação de larvas. Em úlceras e ferimentos profundos, os tecidos necrosados precisam ser removidos com frequência para evitar o surgimento de infecções.

Nesses casos, a aplicação de larvas traz resultados mais eficazes do que o bisturi de um cirurgião, pois garante que apenas o tecido morto seja eliminado. Além disso, enzimas presentes na saliva desses organismos promovem o fluxo de nutrientes para os tecidos em cicatrização e elevam o pH da área que, por sua vez, limita a proliferação de bactérias patogênicas.

3 – Latte cósmico

Fonte da imagem: Reprodução/Perfect Coffee at Work

Quando paramos para pensar na cor do Universo, provavelmente imaginamos tonalidades como o preto ou o azul escuro, não é mesmo? Entretanto, dois astrofísicos, depois de somar a luz emitida por 200 mil galáxias, concluíram que a cor do espaço é meio bege, bem próximo ao característico tom do “latte”, aquela bebida feita à base de café expresso e leite.

Segundo explicaram, há dez bilhões de anos, o Universo provavelmente apresentava uma tonalidade azul pálida, mas sua coloração foi mudando conforme foram surgindo mais estrelas avermelhadas.

4 – Entranhas douradas

Fonte da imagem: pixabay

Cientistas calcularam que contamos com cerca de 0,2 miligramas de ouro — isso mesmo, ouro, por pouquinho que seja! — dentro de nós. Conforme explicaram, nossos organismos absorvem esse elemento do ambiente, embora ninguém saiba exatamente para qual finalidade.

O ouro em pequenas quantidades não é tóxico, e um de seus compostos — o aurotiomalato de sódio — inclusive é utilizado para reduzir a inflamação de pacientes que sofrem de artrite. Atualmente existem estudos relacionados à nanopartículas desse material equipadas com anticorpos para serem utilizadas no tratamento do câncer.

5 – As quimeras existem

Fonte da imagem: shutterstock

Não pense que as quimeras — seres híbridos que trazem características de dois animais diferentes — existem apenas na mitologia! O quimerismo humano também existe e ocorre quando dois óvulos são fertilizados, mas, em vez de se desenvolverem de forma independente e dar origem a gêmeos, se fundem e misturam as informações genéticas dos dois.

O resultado é um indivíduo que traz uma combinação de células com dois genótipos diferentes, podendo apresentar algumas particularidades bem estranhas, como ter dois tipos sanguíneos diferentes e até órgãos com DNA distinto. Já pensou!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.