Seja o primeiro a compartilhar

Nestlé troca camponesa da lata de Leite Moça por brasileiras reais

Para comemorar os seus 100 anos no Brasil, a Nestlé resolveu homenagear as consumidoras brasileiras que ajudaram a fazer do Leite Moça uma das marcas mais tradicionais de todos os tempos. Assim, substituíram a “moça” que aparece no rótulo do produto por mulheres reais: Dona Sônia, Bia, Gabriela, Ângela, Tia Bena, Terezinha, Amanda e muitas outras.

Fonte: Débora Islas/Instagram/ReproduçãoFonte: Débora Islas/Instagram/Reprodução

Ao todo, são 100 consumidoras, cujos rostos e corpos estão chegando nas latinhas em todos os supermercados, e cujas histórias poderão ser acompanhada nas redes sociais da marca. As ilustrações dessa edição especial são de autoria de artista paulistana Débora Islas. A campanha “Leite Moça 100 anos. Tudo que pode dar certo vai dar certo” foi desenvolvida pela FCB Brasil.

Segundo a CSO da agência de publicidade, Renata d’Ávila, o tema central da campanha foi celebrar uma sororidade. Entre a Moça da lata e as Brasileiras, mostrando que as maravilhas que elas fazem com leite Moça ocorrem tanto dentro como fora da cozinha. É uma comemoração do passado, mas também uma aposta otimista no futuro, com base no “poder transformador das mulheres”.

As brasileiras inventaram o Leite Moça

Fonte: Débora Islas/Instagram/ReproduçãoFonte: Débora Islas/Instagram/Reprodução

D’Ávila destaca que Moça se tornou uma marca icônica no País porque as brasileiras a fizeram assim. “A cada doce, a cada receita, ela foi passando de ingrediente a parte da nossa história. Participa de momentos inesquecíveis e se tornou uma marca amada”, reconhece a profissional.

Quando Renata fala que a marca foi construída pelas consumidoras, ela não está exagerando. Já contamos aqui no MegaCurioso da dificuldade para vender as primeiras latas de leite condensado no Brasil que chegaram em 1890. A marca original La Laitiére era intraduzível, porque “a leiteira” aqui é o vasilhame. Assim, as consumidoras passaram a pedir aquele “leite da moça”.

A ilustradora Débora Islas diz que, quando começou a desenvolver seu trabalho em janeiro, percebeu que a proposta de trocar a moça da lata de leite condensado por mulheres reais que construíram a marca foi “uma baita responsabilidade”, porque não bastava ilustrar; era preciso conhecer cada personagem e sua história. No final, “homenageamos a Moça e as moças”, resume D’Ávila.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER