Seja o primeiro a compartilhar

Por que vítimas de queimadura devem comer mais proteína?

A recuperação de queimaduras graves é um desafio complexo, e a nutrição desempenha um papel fundamental nesse processo. Uma das peças-chave da dieta durante a recuperação é a proteína, que desempenha um papel crucial no processo de cicatrização e recuperação. Entenda como a alimentação adequada pode minimizar a perda de massa muscular, impulsionar o sistema imunológico e acelerar a regeneração do tecido danificado.

Aumento das necessidades energéticas e metabólicas

O processo de cicatrização exige muita energia do organismo. (Fonte: Getty Images / Reprodução)O processo de cicatrização exige muita energia do organismo. (Fonte: Getty Images / Reprodução)

Uma queimadura grave coloca o corpo em um estado de grande demanda energética, essencial para a cicatrização inicial e o estresse metabólico contínuo ao longo da recuperação. Nesse contexto, as proteínas desempenham um papel crucial, não apenas fornecendo energia, mas também sendo essenciais para a reconstrução celular. Isso porque os aminoácidos provenientes das proteínas são fundamentais para a síntese proteica, impulsionando a regeneração de tecidos danificados e contribuindo para a restauração eficiente dos tecidos.

Mas é preciso manter uma dieta equilibrada. Por exemplo, os carboidratos são fundamentais para fornecer a glicose necessária como fonte de energia durante a cicatrização. Além disso, as gorduras, em moderação, são incorporadas para oferecer calorias extras e ácidos graxos essenciais.

Do mesmo modo, outros nutrientes também são importantes em todo o processo de cicatrização. Ou seja, o paciente não deve focar em apenas uma fonte de alimento. Uma dieta equilibrada garante que os nutrientes essenciais sejam utilizados eficientemente no processo de recuperação.

Suporte ao sistema imunológico

As proteínas são essenciais no fortalecimento do sistema imunológico. (Fonte: Getty Images / Reprodução)As proteínas são essenciais no fortalecimento do sistema imunológico. (Fonte: Getty Images / Reprodução)

Queimaduras graves podem comprometer o sistema imunológico, aumentando o risco de infecções. Nesse cenário, as proteínas desempenham um papel vital no fortalecimento das defesas do corpo. Além de serem fundamentais para a regeneração celular, as proteínas modulam a resposta inflamatória, contribuindo para uma função imunológica eficiente.

Uma dieta rica em proteínas, portanto, não só minimiza o risco de complicações infecciosas, mas também assegura uma recuperação mais eficaz como uma camada adicional de proteção durante o processo de recuperação.

Reconstrução de tecidos

A perda de massa muscular é uma complicação comum após queimaduras graves. As proteínas desempenham um papel crucial na preservação e reconstrução dos músculos, evitando a degeneração muscular. A proteína fornece os blocos de construção necessários para a regeneração dos tecidos danificados, acelerando significativamente o processo de cura.

Compreender a importância da proteína na dieta pós-queimadura é vital para uma recuperação bem-sucedida. Ao reconhecer as necessidades metabólicas aumentadas, a preservação da massa muscular e o suporte ao sistema imunológico, fica claro que a proteína é um elemento crucial na jornada de recuperação.

Uma dieta equilibrada, supervisionada por profissionais de saúde, não só acelera o processo de cicatrização, mas também melhora significativamente a qualidade da recuperação para aqueles que enfrentam o desafio de superar queimaduras graves.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.