Linguagem humana pode ter surgido há 25 milhões de anos

Linguagem humana pode ter surgido há 25 milhões de anos

Último Vídeo

ciência sabe, com alguma certeza, quando o homem se pôs de pé; quando começou a plantar, a caçar, a cozinhar e a enterrar seus mortos. Mas ainda não faz ideia de quando ele começou a falar – essa característica única que nos separa do restante do mundo vivo.  A pista que surgiu agora, graças ao trabalho de uma equipe internacional de cientistas, é que a linguagem já estava abrindo caminho no cérebro do nosso ancestral há pelo menos 25 milhões de anos.

Tecidos cerebrais não fossilizam; por isso, a conclusão do estudo está sendo comparado, nas palavras do cientista neurocognitivo e professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Newcastle (UK) Chris Petkov, como “encontrar um novo fóssil de um ancestral perdido há muito tempo; é empolgante que exista uma origem [da linguagem] mais antiga ainda por descobrir.”

Os ancestrais humanos Proconsul (centro) e Dendropithecus (acima) devem ter sido os primeiros a adquirir linguagem como a conhecemos.Os ancestrais humanos Proconsul (centro) e Dendropithecus (acima) devem ter sido os primeiros a adquirir linguagem como a conhecemos.

A versão mais aceita do surgimento da linguagem humana datava o acontecimento há cinco milhões de anos, em um ancestral comum de macacos e humanos. Embora a linguagem é exclusividade humana, há semelhanças em como a fala é processada no cérebro de outros primatas, sugerindo uma base evolutiva na cognição auditiva e na comunicação vocal.

O resultado da pesquisa, publicado pela revista Nature Neuroscience, se baseou na comparação de exames cerebrais de primatas e de humanos. e na análise dos mecanismos da audição e do som via ondas cerebrais. Isso levou à descoberta de um caminho no cérebro humano por onde a linguagem passa e que interconecta o córtex auditivo com as regiões do lobo frontal (onde são processadas a fala e a linguagem).

Para o neurologista da Universidade de Newcastle e um dos autores do estudo Timothy Griffiths, “essa descoberta pode esclarecer aspectos ainda obscuros sobre a cognição auditiva e a linguagem humanas.”

Linguagem única na natureza

Saber quando o homem adquiriu a linguagem é fonte de estudo de muitas vertentes. Uma das mais conhecidas e revolucionárias afirma que os animais ensinaram o ancestral do homem a falar.

Segundo o linguista do Massachusetts Institute of Technology (MIT) em Cambridge Shigeru Miyagawa, uma das razões de a linguagem humana ser tão única é que ela tem, na verdade, duas camadas de compreensão. 

Em uma, estão as palavras que usamos (chamada por Miyagawa de estrutura lexical). "Manga”, “Amanda” e “comer” são componentes dessa estrutura. As regras que nos dizem como essas palavras devem ser reunidas para serem compreendidas compõem a segunda camada – a chamada estrutura de expressão, que surge quando as palavras são combinadas, dando às sentenças significados diferentes: "Amanda come a manga", "Coma a manga, Amanda" ou "Amanda comeu a manga?".

Léxico e expressão, únicos do homem

Miyagawa descobriu que as duas estruturas existem separadamente na natureza, Macacos -vervet emitem diferentes gritos de alarme, cada um para um determinado predador, mas sempre no mesmo contexto, ou seja, usam estrutura lexical mas não, expressiva.

Um macaco-vervet dá o alerta de predador do alto de uma árvore na Reserva Natural de Samburu, no Quênia.Um macaco-vervet dá o alerta de predador do alto de uma árvore na Reserva Natural de Samburu, no Quênia.

Rouxinóis se comunicam usando apenas uma estrutura expressiva, manipulando os padrões de 200 melodias diferentes. A estrutura de uma música pode variar, mas significa sempre a mesma coisa. Segundo o linguista, a linguagem humana deve ter evoluído pela combinação dos dois sistemas, formando uma estrutura única.

Linguagem humana pode ter surgido há 25 milhões de anos via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.