Seja o primeiro a compartilhar

7 palavras que usamos em português sem saber que são de outra língua

Além de produtor de conteúdo aqui no MegaCurioso, eu sou publicitário de formação e essa talvez seja a profissão que mais goste usar palavras em inglês o tempo todo: os projetos são "jobs", prazo é "deadline", o pedido do cliente é um "briefing" e por aí vai... 

A verdade é que os falantes de língua portuguesa, publicitários ou não, sempre foram muito influenciados pela língua inglesa com suas músicas e filmes, além da presença de grandes empresas americanas ou britânicas na nossa economia. 

Desse modo, termos como "show" passaram a fazer parte do nosso vocabulário sem qualquer mudança e "deletar" (delete é apagar em inglês) virou um verbo com direito a conjugação: eu deleto, tu deletas, ele deleta... Mas, além dessas, há várias outras palavras que vieram de outros idiomas — não só do inglês — e a gente usa na língua portuguesa, sem nem imaginar de onde elas vieram. Confira 7 exemplos.

1. Trem, do inglês

Em Portugal, os grandes vagões e locomotivas que andam sobre trilhos são chamados de "comboios". O termo "trem", do português brasileiro, foi influenciado pelas grandes corporações que lideravam nossa indústria ferroviária no século XIX. Trem, em inglês, é train, com a mesma sonoridade. 

Fonte: PexelsFonte: Pexels

2. Xampu, do inglês

Aquilo que passamos nos cabelos, para lavá-los, veio dos Estados Unidos com o nome de shampoo. Até hoje é possível ver rótulos e propagandas que usam a versão original do nome, mas nós temos a versão aportuguesada da palavra, que se escreve com "X".

O curioso é que, em Portugal, o nome mais usado é "champô", com "CH" e "O" no final. Para conhecer mais diferenças entre o português do Brasil e da Terrinha, que vão além do vocabulário, leia essa outra matéria.

Fonte: PexelsFonte: Pexels

3. Encrenca, do iídiche

Iídiche é o idioma falado pelos judeus da Europa Central, que mistura alemão, hebraico e línguas eslavas, entre outras influências. Quando prostitutas judias vieram para o Brasil, entre o final do século XIX e o início do XX, e achavam que algum cliente tinha uma doença venérea, elas diziam: "ein krenke". Krank é doente em alemão. 

O tempo se encarregou de fazer o cliente doente que poderia causar problemas, "ein krenke", virar "encrenca", termo usado para designar problemas em geral. 

Fonte: PexelsFonte: Pexels

4. Chope, do alemão

Você talvez já imaginasse que a palavra "chope" vem do alemão, já que os melhores tipos dessa bebida vem da Alemanha. Mas você sabia que, no idioma original, esse termo não tem nada a ver com cerveja? Schoppen é uma unidade de medida, cerca de meio litro — o ideal para uma boa caneca de chope gelado!

A palavra chegou ao Brasil através do francês, quando a corte imperial veio da Europa, no século XIX. Na época, todos os nobres e pessoas chiques falavam francês. 

Fonte: UnsplashFonte: Unsplash

5. Chique, do francês e alemão

Falando em chique, a gente acha que o termo em português vem do francês, que é um idioma très chic. Mas antes do vocábulo chegar à língua do biquinho ela se originou no alemão, que usava termos como "schicklich" ou "schickt" para descrever algo bonito ou bem arrumado. 

Fonte: UnsplashFonte: Unsplash

6. Sutiã, do francês

Dá para perceber que o nome dessa peça, assim como vários outros termos da moda, vieram desse país que é renomado na área: lingerie, maiô (de maillot), pochete, tricô, boné (de bonnet), boutique, bijuteria, batom... 

Com o sutiã é a mesma coisa, mas há um porém: soutien, em francês, significa suporte ou apoio. Qualquer apoio é um soutien em francês. Se você dá suporte para um amigo com dificuldades, você está dando soutien

Mas, então, como a peça íntima é chamada pelos franceses? Bom... Lá é soutien-gorge. Gorge, literalmente, significa garganta, mas também é um eufemismo para designar os seios. Já os falantes de francês no Canadá usam o termo brassière.

Fonte: UnsplashFonte: Unsplash

7. Caipira, do tupi

As línguas indígenas (que são mais de 200!) "doaram" muitas palavras que os brasileiros utilizam até hoje. De plantas como abacaxi, caju ou mandioca a nomes de lugares, como Curitiba, até termos para descrever pessoas, como guri, carioca ou caipira. 

Esse último vem do tupi, "caaipura", que significa "de dentro do mato". A palavra era usado pelos indígenas de São Paulo para falar sobre os colonizadores. Ele ainda rendeu o batismo da nossa "caipirinha", amada no mundo inteiro. 

Fonte: Tudo Gostoso/ReproduçãoFonte: Tudo Gostoso/Reprodução

Além da caipirinha, os gringos também usam várias outras palavras que vieram do nosso idioma, como potato (batata, em inglês), breeze (brisa) ou nome da fruta banana. O caminho contrário, com o português emprestando palavras, também acontece. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.