Seja o primeiro a compartilhar

6 fatos chocantes sobre eletrocussão

Apesar de a grande maioria dos acidentes com eletrocussão serem evitáveis, cerca de 350 pessoas são vítimas fatais de choques por ano, segundo dados do Occupational Safety and Health Administration (OSHA). Essa média, que liga o alerta para a importância das melhores práticas de manutenção preventiva, inspeção e reparo exigidas pela lei, revela um índice apavorante sobre o fenômeno físico e sugere a necessidade de estar atento o tempo inteiro, pois as consequências podem ser, se não extremas, muito graves.

Conheça abaixo alguns fatos surpreendentes sobre eletrocussão e descubra por que não é bom subestimar a eletricidade.

1. A eletricidade não entra no corpo

(Fonte: HydroQuebec / Reprodução)(Fonte: HydroQuebec/Reprodução)

Assim como acontece com a água fervente, a eletricidade não gera um fluxo no organismo, mas sim impacta na ativação de cargas elétricas no interior do corpo. Esse fundamento técnico, erroneamente apresentado em filmes e animações, na verdade indica a entrada de uma corrente capaz de deslocar os elétrons e transportá-los para o caminho “mais fácil”, de acordo com as leis da interação elétrica atrativa.

2. Pessoas podem ser arremessadas pela sobrecarga

(Fonte: CETRI / Reprodução)(Fonte: CETRI/Reprodução)

Você certamente já assistiu a algum programa em que uma pessoa é arremessada após ser sobrecarregada com uma poderosa fonte de eletricidade. Bom, isso é uma das possíveis consequências geradas pela força pura do choque sendo aplicado, já que ao sentir um forte impulso nervoso o corpo reage com repulsão, que dependendo dos níveis de eletrocussão podem resultar em algo muito maior que um simples salto para trás.

3. A água não é um bom condutor

(Fonte: Pinterest / Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

A água, na verdade, é um terrível condutor de eletricidade, sendo praticamente incapaz de criar fluxo entre moléculas devido à falta de elétrons instáveis. Porém, sólidos dissolvidos, como metais e minerais, fazem com que a eletricidade flua muito bem no líquido, já que a presença da nuvem de elétrons nesses elementos desenvolve uma capacidade de conduzir calor de 10 a 100 vezes mais rápido que outras substâncias.

4. Seus olhos podem derreter

(Fonte: Pinterest / Reprodução)(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Uma das estruturas mais sensíveis do corpo humano, os olhos podem ser as primeiras vítimas da eletrocussão, já que a camada interna deles, a retina, desencadeia sinais elétricos à medida que capta a luz. Como resultado, o impacto de uma poderosa sobrecarga de eletricidade pode fazer com que os olhos derretam e cheguem a explodir em condições extremas; uma cena apavorante só de imaginar.

5. Sua pele pode ser transformada em carvão

(Fonte: 100percentpure / Reprodução)(Fonte: 100percentpure/Reprodução)

Localizada no 4º grau de queimaduras, a carbonização é um processo provocado, em grande parte, por descargas elétricas. Quando há grande perda de tecidos moles e ósseo, e uma modificação na estrutura e forma do corpo, a pele é parcial ou totalmente reduzida a texturas semelhantes às de carvão, gerando uma dor sem precedentes para os raros casos de pessoas que sobrevivem a um choque dessa magnitude.

6. Bactérias podem se alimentar de eletricidade pura

(Fonte : New Atlas / Reprodução)(Fonte : New Atlas/Reprodução)

A natureza é composta de bactérias de todos os tipos, com alguns microrganismos sendo capazes de sobreviver em condições ambientais extremas que matariam humanos, produzir luz ou eletricidade e até mesmo detectar e responder a campos magnéticos. Porém, um grupo em especial chamou a atenção de cientistas em 2015, já que micróbios incomuns são atraídos por eletrodos para se alimentarem de eletricidade pura fornecida pelo material, sem exigir a metabolização de açúcares ou outros nutrientes.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.