20 curiosidades sobre Marie Curie, a única mulher a ganhar 2 Prêmios Nobel
203
Compartilhamentos

20 curiosidades sobre Marie Curie, a única mulher a ganhar 2 Prêmios Nobel

Último Vídeo

Nesta sexta-feira, dia 8, é comemorado o Dia Internacional da Mulher, que começou como uma manifestação em favor de melhores salários e condições de trabalho nos Estados Unidos, em 1909. De lá para cá, passou a ser uma data para relembrar a importância da mulher na sociedade e para lutar contra a desigualdade e os abusos que permanecem até hoje – ainda que, de fato, muita coisa tenha melhorado desde então.

Neste ano, resolvemos contar algumas curiosidades sobre aquela que foi eleita a mais influente mulher da história: a cientista polonesa Marie Curie. É ela quem dá nome à newsletter que a NZN produz colocando as mulheres como foco principal e trazendo temas como conquistas, relacionamentos, mercado de trabalho e representatividade – assine para recebê-la semanalmente!

Vamos aos fatos? Confira:

1. Maria Skodowska Curie nasceu em 7 de novembro de 1867 em Varsóvia, na Polônia, e viveu até os 66 anos

2. Ela mudou a grafia do nome de Maria para Marie quando se mudou para França e ingressou na Universidade de Paris, em 1891

Marie (esq.) junto a seu pai, Wladyslaw, e suas irmãs, Bronislawa e Helena, em 1890 (Foto: Wikipedia)

3. Marie e seu marido, Pierre Curie, identificaram dois dos elementos mais importantes para a radioatividade: o rádio e o polônio

4. Em 1903, tornou-se a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel: ela dividiu o Nobel de Física com o marido e com o físico Henri Becquerel, após descobrirem a radioatividade espontânea

5. Por ser mulher, a princípio seu nome não havia sido incluído entre os laureados pelo Nobel, mas Pierre Curie insistiu para que a esposa também fosse premiada

Pierre e Marie Curie trabalhavam em um galpão com pouca infraestrutura (Foto: MarieCurie.org)

6. Marie e Pierre se recusaram a patentear o rádio, já que, segundo ela, esse era um elemento que pertencia ao povo. Mais tarde, ambos nem sequer tinham dinheiro para comprar o produto e continuar suas pesquisas, dada à ultravalorização do rádio no começo do século XX

7. Marie se tornou viúva em 1906, após Pierre morrer em um acidente automobilístico

8. Em 1911, Marie Curie se tornou a primeira (e até hoje única) mulher a ganhar um segundo Prêmio Nobel, desta vez o de Química, por conta da descoberta do rádio e do polônio. Também é uma das duas únicas pessoas a ganhar o prêmio em duas categorias diferentes, sendo o outro Linus Pauling (Nobel de Química em 1954 e Nobel da Paz em 1962)

Os diplomas do Prêmio Nobel recebidos por Marie Curie (Foto: The Nobel Prize)

9. Marie Curie foi a primeira mulher a se tornar professora da prestigiada Universidade de Paris e a primeira mulher a concluir o Doutorado no França

10. Na Conferência de Solvay, em 1911, que reunia os mais prestigiados cientistas da época, Marie Curie era a única mulher entre os 24 membros participantes

11. Porém, nesse mesmo ano, Marie Curie acabou sofrendo sanções de seus colegas cientistas, que a recusaram na Academia Francesa de Ciências

12. Muitos levaram em conta o caso que Marie estava tendo com o cientista e colega de trabalho Paul Langevin, que era casado, mas estava distante da esposa – nessa época, pouco antes da Primeira Guerra Mundial, a França estava inundada de sexismo, xenofobia e antissemitismo

13. Para enfrentar esses períodos turbulentos, Marie Curie acabou recebendo apoio de ninguém menos do que Albert Einstein, que ficou fascinado com as suas descobertas após conhecê-la na Conferência de Salvoy – aos 34 anos, Einstein era o mais novo membro convidado

Os membros da Conferência de Salvoy: Marie Curie é a 2ª da direita para esquerda, embaixo, enquanto Einstein é o 2º da direita para esquerda, em cima (Foto: Wikipedia)

14. As descobertas de Marie Curie ajudaram a França durante a Primeira Guerra Mundial, principalmente na área médica: ela própria dirigia ambulâncias em direção a campos de batalha para instruir militares no uso de equipamentos de raios-x, que auxiliavam na remoção de balas e estilhaços

15. Ainda na Primeira Guerra Mundial, Marie Curie tentou vender suas medalhas do Prêmio Nobel para contribuir com a França, mas o Banco Nacional Francês recusou a oferta

16. Apesar das importantes descobertas na área da radioatividade, os Curie não faziam ideia dos perigos que esses materiais oferecem à saúde, tanto que sofreram suas consequências – ela morreu de leucemia, em 1934, aos 66 anos, desenvolvida por conta da exposição excessiva a materiais radiativos

Ambulâncias equipadas com máquinas de raios-X foram apelidadas de Pequenas Curies durante a Primeira Guerra Mundial (Foto: Sierra Wyllie)

17. Até hoje, cadernos de anotação e outros materiais dos Curie só podem ser manuseados e estudados com proteção, já que estão altamente contaminados pela radiação

18. Para se ter uma ideia, Marie Curie inclusive usava um pedaço de rádio como “abajur” ao lado de sua cama – NÃO façam isso em casa, hein?

Marie Curie morreu em decorrência dos efeitos da radiação (Foto: BrainPickings)

19. Marie Curie foi nomeada para a Ordem Nacional da Legião de Honra, a mais alta condecoração francesa, mas recusou a oferta

20. Irene Joliot-Curie seguiu os passos da mãe nas Ciências e também ganhou um Prêmio Nobel de Química, ao lado do marido, por conta de suas descobertas do nêutron e da radiatividade artificial

Irene Joliot-Curie e sua mãe pesquisando sobre a radioatividade (Fonte: Wikimedia)

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.